Domingo, Março 3, 2024
9.9 C
Lisboa
More

    Finlandeses votam em novo presidente que irá orientar a política externa

    Alexander Stubb, do centro-direita, enfrenta Pekka Haavisto, da esquerda verde, nas eleições presidenciais da Finlândia.

    No domingo, os eleitores finlandeses vão escolher entre dois políticos experientes para novo presidente do país.

    A principal tarefa do vencedor será orientar a política externa e de segurança do novo membro da NATO, numa altura em que a Rússia está a invadir a Ucrânia.

    O antigo primeiro-ministro Alexander Stubb, do centro-direita, enfrenta o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros Pekka Haavisto, da esquerda verde.

    Os dois concordam em grande medida com as prioridades da Finlândia em matéria de política externa e de segurança. Estas incluem a manutenção de uma linha dura em relação à Rússia – que partilha uma extensa fronteira de 1340 km com a Finlândia -, o reforço dos laços de segurança com os EUA e Washington e a ajuda à Ucrânia.

    Ao contrário do que acontece na maioria dos países europeus, o presidente da Finlândia detém o poder executivo na formulação da política externa e de segurança.

    O presidente da Finlândia tem poder executivo para gerir a política externa e de segurança, nomeadamente no que se refere a relações com países não pertencentes à União Europeia, como os Estados Unidos, a Rússia e a China.

    O chefe de Estado também comanda as forças armadas, o que é particularmente importante no atual contexto de segurança da Europa e na alteração da situação geopolítica da Finlândia, que aderiu à NATO em abril de 2023.

    Dois dos favoritos passaram à segunda ronda

    Político do partido conservador da Coligação Nacional, Stubb ficou em primeiro lugar na primeira volta das eleições, a 28 de janeiro, com 27,2% dos votos, à frente dos outros oito candidatos. É o favorito para ganhar a presidência.

    Stubb liderou o governo em 2014-2015 e ocupou anteriormente vários outros cargos no Governo.

    Haavisto, o segundo classificado na primeira volta, foi o principal diplomata da Finlândia entre 2019-2023 e o principal negociador da sua entrada na NATO. Antigo mediador de conflitos nas Nações Unidas e ambientalista devoto, Haavisto obteve 25,8% dos votos na primeira volta.

    A segunda volta foi necessária porque nenhum dos candidatos obteve mais de metade dos votos na ronda de 28 de janeiro.

    Mais de 4 milhões de pessoas estão aptas a votar. O vencedor sucederá ao popular Presidente Sauli Niinistö, cujo segundo mandato de seis anos termina em março.

    Niinistö não é elegível para reeleição.

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Líder da Junta Militar do Chade anuncia candidatura depois do assassinato do líder da oposição

    O líder da Junta Militar do Chade, Mahamat Idriss Deby Itno, anunciou neste sábado, 2, a sua candidatura às...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema