Domingo, Abril 14, 2024
18.1 C
Lisboa
More

    NewSpace Africa atrai principais agências espaciais do mundo

    A III edição da NewSpace Africa 2024 (Conferência Espacial de África) inicia-se, esta terça-feira, em Luanda, na presença das maiores agências espaciais do mundo, para abordar o papel da tecnologia do espaço no combate à pobreza, no continente africano.

    O evento a decorrer até sexta-feira (05), no Centro de Convenções do Talatona (CCTA), é uma “enorme exposição” de 28 organizações proeminentes da indústria espacial global e 24 outras empresas que vão expor as suas soluções e serviços aos mais de 400 delegados.

    Especificamente, “stands” das principais agências espaciais do mundo, com destaque para a americana NASA, as europeias ESA e Airbus e a chinesa CAST vão marcar presença no certame, organizado pela Space in Africa em parceria com a União Africana (UA).

    A organização do evento conta igualmente com a parceria do Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) do Ministério angolano das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS), segundo o seu porta-voz, Gilberto Gomes.

    Os expositores vão apresentar os seus mais recentes avanços, partilhar conhecimentos, trocar ideias e explorar tendências e inovações emergentes na indústria espacial.

    Vão participar em discussões sobre as suas oportunidades e desafios, identificar formas de colaborar e impulsionar a inovação em África e moldar colectivamente o futuro da exploração espacial, referem os organizadores do evento.

    “O papel do espaço na redução do fosso da pobreza em África” é o tema principal do certame, descrito como o maior evento espacial do continente, sendo esta a primeira vez que se realiza num país da África Austral.

    Pretende-se com esta iniciativa destacar o potencial transformador das iniciativas espaciais na abordagem das disparidades socioeconómicas, no continente, bem como examinar a melhor forma de tirar partido da tecnologia espacial, para revolucionar sectores como a agricultura, a saúde, o ambiente, a segurança e as infra-estruturas.

    Para o efeito, vai reunir decisores, representantes de governos e líderes de academias e da indústria espacial africana, que vão discutir sobre como a tecnologia poderá ajudar a resolver as questões que África enfrenta no domínio do combate à pobreza.

    Trata-se de uma reunião de alto nível de líderes da indústria africana e estrangeira, empresas espaciais comerciais, investidores e outras partes interessadas da indústria espacial e de satélites.

    Os mais de 400 delegados à conferência, provenientes de 46 países, terão a oportunidade de explorar o impacto potencial dos quadros de cooperação entre as partes interessadas para alcançar objectivos comuns na indústria e no continente e as soluções espaciais inovadoras para resolver as desigualdades sociais, em África.

    Além de examinar como as soluções das tecnologias espaciais podem impulsionar estratégias e contribuir para colmatar o fosso da pobreza em África, a conferência vai também aprofundar os avanços em diversos aspectos da indústria espacial e de satélites africana.

    Entre os elementos abrangidos destaca-se as ferramentas de detecção remota, as aplicações de dados geoespaciais, as comunicações por satélite, os sistemas de navegação e outras aplicações espaciais emergentes.

    Estes avanços destinam-se a melhorar os sectores da agricultura, da segurança e defesa, da comunicação, da resiliência climática e da saúde, incentivando, em última análise, o desenvolvimento de infra-estruturas.

    No total, a conferência atraiu a participação de 257 organizações, incluindo funcionários de governos africanos e estrangeiros,representantes de ministérios e chefes de agências espaciais nacionais.

    Celebração de negócios

    O porta-voz da conferência explicou que o evento contará ainda com investidores de capital de risco que vão analisar, com as instituições nacionais, as vantagens da celebração de negócios e memorandos de entendimento.

    Os participantes trarão ainda conhecimentos adicionais por partilhar com as Start Ups nacionais, num ambiente inovador e de troca de experiências, disse.

    Realçou que a atracção do investimento estrangeiro para Angola está entre os principais benefícios do evento, que demonstra o envolvimento de Angola na arena espacial africana, com “uma caminhada importantíssima” no sector da formação de quadros de nível internacional.

    A agenda da conferência, que prevê, para o primeiro dia, uma sessão de assinatura de acordos de parceria no domínio espacial, contempla intervenções de representantes governamentais e especialistas bem como vários painéis dedicados a diversos temas.

    A sessão de abertura será marcada pelas intervenções do ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Augusto da Silva Oliveira; do director-geral da Space in Africa, Temidayo Oniosun; e do comissário da UA para a Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Mohammed Belhocine.IZ

    Publicidade

    spot_img
    FonteANGOP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Irão lança ataque com mais de 100 drones contra Israel em retaliação

    O Irã lançou um ataque com drones contra Israel em um ato de retaliação, neste sábado (13). “Compreendemos essas...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema