Terça-feira, Março 5, 2024
15 C
Lisboa
More

    Mais de um milhão de fiéis acompanham missa do papa na capital da RD Congo

    Mais de um milhão de pessoas, segundo as autoridades, se reuniram nesta quarta-feira (1º) em Kinshasa para assistir a uma missa do papa Francisco, no segundo dia de sua visita à República Democrática do Congo.

    Ao chegar ao aeroporto N’dolo, na capital congolesa, onde foi organizada a missa ao ar livre, o papa argentino saudou de seu papamóvel a multidão que o aclamava com bandeiras e cantos tradicionais, em clima de festa, mas com grandes medidas de segurança.

    Dezenas de milhares de fiéis começaram a chegar na noite de terça-feira para uma vigília noturna.

    “Quando o papa (João Paulo II) veio pela primeira vez, ele fez história. Eu tinha 15 anos, hoje tenho 55, então assistir a uma primeira missa papal é muito importante”, disse Adrien Louka, que chegou de madrugada.

    “Como nosso país tem muitos problemas, buscamos a reconciliação e o papa vai deixar uma mensagem para que os países ao nosso redor nos deixem em paz”, acrescentou este homem, vestido com uma camisa colorida com o logotipo da visita papal.

    “A guerra vai parar (…) graças à oração do papa”, afirmou Eulalie Nzinga, uma funcionária pública de 63 anos que também veio de madrugada para encontrar um lugar na cerimônia.

    “Estou doente, mas sei que como o papa está aqui, tudo ficará bem”, disse ela, ao lado da neta de 13 anos.

    Em sua homilia em italiano, traduzida para o francês, o pontífice primeiro desejou paz aos fiéis em lingala, uma das quatro línguas oficiais da RDC. Em seguida, exortou-os a “não ceder às divisões” diante das “feridas” no país.

    – “Colonialismo econômico” –

    Francisco chegou à República Democrática do Congo (RDC), o maior país católico da África, na terça-feira para a primeira etapa de uma viagem de seis dias pelo continente, que também incluirá o Sudão do Sul.

    Em um discurso a políticos e autoridades no palácio presidencial de Kinshasa, Francisco denunciou na terça-feira o “colonialismo econômico” que, segundo ele, provocou grandes danos ao país.

    “Este país, abundantemente depredado, não é capaz de aproveitar suficientemente os seus imensos recursos”, expressou sob aplausos.

    Apesar de suas vastas reservas minerais, a RDC é um dos países mais pobres do mundo, com quase dois terços de sua população vivendo com menos de 2,15 dólares por dia, segundo o Banco Mundial.

    Francisco também deve se encontrar em Kinshasa com as vítimas do conflito no leste do Congo nesta quarta-feira, após a missa.

    O conturbado leste da RDC é atormentado por dezenas de grupos armados. Desde o final de 2021, os rebeldes do M23 tomaram partes do território oriental da província de Kivu do Norte.

    Ao final do dia, o papa fará seu terceiro e último discurso do dia, na presença de representantes de instituições beneficentes. Na sexta-feira, ele viajará para Juba, capital do Sudão do Sul, onde fará um apelo pela paz no país em conflito.

    Publicidade

    spot_img
    FonteAFP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Emirados Árabes Unidos convocarão uma reunião sobre financiamento climático em preparação para a COP29

    Os Emirados Árabes Unidos reunirão representantes dos países e líderes de instituições financeiras globais numa reunião especial em junho,...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema