Terça-feira, Abril 16, 2024
15.9 C
Lisboa
More

    França: Desconfinamento total e “economia duradoura e forte”

    Emmanuel Macron anunciou esta noite o desconfimento total de Paris e arredores a partir de segunda-feira. A partir de 15 de Junho, todo o território francês, à excepção de Mayotte e da Guiana, será classificado como zona verde, o “que vai permitir a retoma do trabalho e a reabertura dos cafés e restaurantes” na região de Paris.

    Na sua alocução ao país, o chefe de Estado avançou, igualmente, com a reabertura das escolas sem restrições de número de alunos a partir de 22 de Junho, “de forma obrigatória e segundo a regras de presença normais”.

    Sobre a segunda volta das eleições autárquicas, o Presidente francês assegurou a votação como previsto a 28 de Junho, mas lembrou a necessidade de “evitar ajuntamentos”, uma vez que “são propícios para a propagação do vírus”. A campanha eleitoral para a segunda volta das eleições autárquicas começa amanhã.

    Emmanuel Macron, também, avançou que as visitas a lares e casas de acolhimento de pessoas idosas serão autorizadas a partir de amanhã.

    A prioridade para os próximos anos passa por uma “economia forte, ecologia, soberana e solidária” e para tal é necessário que os franceses “tenham a sua independência, para poderem viver felizes e para viverem melhor”, sublinhou.

    Para já fica excluído um aumento de impostos para financiar as despesas ligadas à crise. Macron relembrou que “500 mil milhões de euros” foram gastos para fazer face à pandemia, devidamente justificados pelas “circunstâncias excepcionais”, mas que “contribuem para o aumento da dívida já existente”. Porém, assegura que o país “não vai financiar as despesas [da crise] com o aumento de impostos”. Acrescentando que a única resposta possível é a “construção de uma economia duradoura e forte, trabalhar e produzir de forma a não depender de outros”.

    Na sua alocução, Macron defendeu que a organização do Estado deve ser repensada e “melhorada”, apostando na “descentralização”. O presidente da República volta a falar ao país no mês de Julho, altura em que irá detalhar “este novo caminho e lançar as primeiras acções.

    “Temos pela frente desafios históricos. Para os ultrapassar não podemos esquecer as nossas forças, a nossa história, juventude, sentido de trabalho, compromisso, vontade de justiça, capacidade de criar para viver e mudar o mundo, a nossa benevolência”, evidenciou.

    No dia seguinte às manifestações contra o racismo e as violências policiais em França, Macron prometeu “novas decisões fortes para a igualdade de oportunidades”, assegurando que o Estado será “intransigente face ao racismo, antissemitismo e às discriminações”. Polícias e guardas “merecem o apoio do Estado e o reconhecimento da nação”.

    O chefe de Estado francês acrescentou ainda que “ a República não apagará nenhum nome ou período da sua história”.

    Publicidade

    spot_img
    FonteRFI

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Depois da Secretária do Tesouro dos EUA, Chanceler Alemão chega à China com a missão de reduzir as tensões económicas

    O chanceler alemão, Olaf Scholz, levará uma mensagem delicada à China esta semana: Pequim ainda não agiu de acordo...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema