Sexta-feira, Março 1, 2024
15.2 C
Lisboa
More

    Questões ambientais fazem descarrilar acordo comercial UE-América do Sul, depois da França manifestar preocupações

    Um importante acordo comercial entre a União Europeia e as economias sul-americanas sofreu um sério revés depois que o presidente francês Emmanuel Macron disse que as concessões ambientais obtidas pelo bloco ficam aquém do necessário.

    “Não posso pedir aos nossos agricultores, aos nossos industriais em França e em toda a Europa que façam esforços no sentido da descarbonização, ao mesmo tempo que removem repentinamente todas as tarifas para trazer produtos que não estão sujeitos a estas regras”, disse ele. “Algumas frases foram acrescentadas no início e no final do texto para agradar a França – mas isso não vai funcionar.”

    Os produtos importados do Mercosul – composto por Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai – teriam “uma pegada de carbono repugnante”, disse Macron aos repórteres no sábado, após reunião com seu homólogo brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, em Dubai na conferência climática COP28.

    Ele falou depois que a finalização do difícil acordo já tinha sido posta em causa no último minuto pela Argentina, que não está pronta para aceitar novos compromissos antes do presidente eleito Javier Milei assume a presidência do país.

    O pacto UE-Mercosul criaria um mercado integrado de 780 milhões de consumidores, tornando-o o maior da história do bloco europeu e um dos maiores pactos de comércio livre do mundo. O acordo também aproximaria as duas regiões no meio de uma competição global mais ampla pela influência, na qual a China e a Rússia têm procurado fazer incursões nos países da América do Sul.

    “Não sou a favor deste acordo porque não sei como explicá-lo a um produtor de aço, a um agricultor ou a um fabricante de cimento francês”, disse Macron. “E como não consigo explicar isso em casa, não vou defendê-lo nas cúpulas internacionais.”

    Após a mudança de planos, uma delegação da UE liderada pelo vice-presidente da Comissão Europeia Valdis Dombrovskis não viajará ao Rio de Janeiro para a Cimeira do Mercosul em 7 de dezembro.

    O porta-voz da Comissão Europeia, Olof Gill, disse que ambas as partes estão “envolvidas em discussões intensas e construtivas” e “foram feitos progressos substanciais nos últimos meses”, acrescentando que “as negociações continuarão num espírito construtivo, com a ambição de serem concluídas o mais rapidamente possível”.

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Inflação na zona euro desce para 2,6%

    Portugal encontra-se a meio da tabela, onde a inflação caiu para os 2,3%. A inflação na zona euro abrandou para...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema