Quarta-feira, Junho 19, 2024
17.8 C
Lisboa
More

    Incêndio em abrigo deixa 10 mortos em Porto Alegre

    Dez pessoas morreram e 15 ficaram feridas em um incêndio ocorrido na madrugada desta sexta-feira (26) em uma pousada que funcionava como abrigo para pessoas sem teto em Porto Alegre, informaram autoridades.

    “Foram confirmadas dez vítimas e o local funcionava de forma irregular”, indicou o Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul. Legistas trabalham no local para identificar os mortos, acrescentou.

    O governador Eduardo Leite disse na plataforma X estar profundamente consternado pela tragédia e indicou que as autoridades trabalham na identificação das causas do incêndio.

    Quinze pessoas resgatadas foram atendidas em dois hospitais da região, quase a metade delas por inalação de fumaça, segundo a Prefeitura de Porto Alegre. No fim do dia, sete pessoas continuavam internadas, duas delas em estado grave.

    O diretor da Defesa Civil de Porto Alegre, Evaldo Rodrigues de Oliveira, disse à Rede Globo que o incêndio pode ter sido provocado.

    “Foi muito rápido, gritaram ‘fogo!’ e o fogo estava dois quartos ao lado do meu”, contou ao portal G1 um morador do abrigo, que não se identificou. Os bombeiros chegaram ao local por volta das 2h e conseguiram controlar as chamas por volta das 5h.

    “Com tristeza e preocupação, soube da morte de ao menos 10 pessoas em incêndio em uma pousada de Porto Alegre”, escreveu na rede social X o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que se solidarizou com os familiares e amigos das vítimas.

    O edifício, de três andares, foi parcialmente destruído, constatou a AFP. Seus ocupantes foram autorizados a retirar alguns pertences do local.

    O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, decretou três dias de luto oficial. Em entrevista coletiva, anunciou uma força-tarefa para vistoriar outros locais usados pelo governo local para abrigar sem-teto.

    – Tragédia anunciada –

    Evaldo de Oliveira disse que uma equipe avaliava os danos causados à estrutura do imóvel, que pertence a uma rede de pousadas populares da capital gaúcha.

    As autoridades municipais permitiram que outras pessoas que moravam no prédio retirassem alguns pertences e fossem levadas para outros abrigos.

    Segundo os bombeiros, a pousada não possuía alvará de funcionamento nem plano de prevenção contra incêndios.

    O deputado estadual Matheus Gomes (Psol) afirmou que o estabelecimento recebe recursos da Prefeitura, apesar de existirem denúncias de “irregularidades” há anos.

    “É preciso investigar não só o incêndio, mas toda a trama de uma tragédia anunciada”, afirmou ele no X.

    Em 2013, um incêndio na boate Kiss, na cidade de Santa Maria, também no Rio Grande do Sul, deixou 242 mortos. A maioria das vítimas morreu asfixiada pela fumaça tóxica emitida pelo material inflamável da cobertura do local, que não tinha extintores funcionando e contava com apenas duas portas de saída para a multidão, segundo a investigação.

    Quase nove anos depois, a Justiça condenou a penas de entre 18 e 22 anos de prisão os quatro acusados pela catástrofe, mas as sentenças foram anuladas posteriormente.

    Publicidade

    spot_img
    FonteAFP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Nvidia torna-se empresa mais valiosa da bolsa do mundo

    A fabricante de semicondutores Nvidia se tornou, nesta terça-feira (18), a empresa mais valiosa do mundo, superando Apple e...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema