Domingo, Maio 26, 2024
17.1 C
Lisboa
More

    General do Níger discute “cooperação em matéria de segurança” com Putin

    Uma declaração do Kremlin acrescentou que os dois manifestaram “disponibilidade para iniciar um diálogo político e desenvolver uma cooperação mutuamente benéfica em vários domínios”.

    O chefe do regime militar do Níger, general Abdourahamane Tiani, falou na terça-feira por telefone com o Presidente russo Vladimir Putin sobre o “reforço da cooperação em matéria de segurança”, segundo um comunicado oficial.

    Os dois países já tinham acordado em janeiro reforçar os laços militares quando o primeiro-ministro do Níger, Ali Lamine Zeine, chefiou uma delegação a Moscovo.

    O Níger, um dos países mais pobres do mundo, tem sido um parceiro de primeira linha do Ocidente na luta contra os jihadistas no Sahel, mas abraçou a Rússia como um parceiro de defesa incipiente desde que o presidente eleito foi deposto no ano passado.

    Os dois chefes de Estado “falaram da necessidade de reforçar a cooperação em matéria de segurança (…) para fazer face às ameaças atuais”, refere o comunicado nigerino lido na rádio pública.

    Discutiram também “projetos de cooperação estratégica global e multissectorial”, acrescentou sem mais explicações.

    “Houve também uma troca de pontos de vista sobre a situação nas regiões do Sahara e do Sahel, com ênfase na coordenação de ações para garantir a segurança e combater o terrorismo”, disse Moscovo.

    O general Tiani, que lidera o Níger desde o golpe de Estado de julho, agradeceu a Putin o “apoio” da Rússia ao país do Sahel e à sua luta pela soberania nacional.

    Uma delegação russa também visitou o Níger em dezembro passado.

    Os Estados Unidos ainda mantêm cerca de 1000 soldados no Níger, embora os movimentos tenham sido limitados desde o golpe e Washington tenha reduzido a assistência ao governo.

    Uma delegação norte-americana de alto nível deslocou-se a Niamey em meados de março para renovar o contato com a junta, mas não conseguiu encontrar-se com Tiani.

    O novo regime denunciou a cooperação militar com o Ocidente, afastando-se dos laços coloniais com a França.

    O Níger tinha sido anteriormente uma base importante para os esforços militares da França para reprimir o extremismo islâmico proveniente da região do Sahel.

    No início do mês, o Níger juntou-se aos vizinhos Mali e Burquina Faso, anunciando a criação de uma força conjunta para combater as rebeliões jihadistas que há muito grassam nos três países.

    Os três países anunciaram em janeiro a sua intenção de se retirarem do bloco regional da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

    Por AFP

    Publicidade

    spot_img
    FonteVOA

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Anora de Sean Baker vence Palma de Ouro em Cannes. Miguel Gomes recebe Melhor Realização com Grand Tour

    O realizador norte-americano recebeu o prémio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Cannes pelo qual "trabalhou toda...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema