Quinta-feira, Maio 30, 2024
18 C
Lisboa
More

    Francês morto em combate na Ucrânia

    O Ministério francês dos Negócios Estrangeiros confirmou esta sexta-feira, 3 de Junho, a morte de um cidadão que tinha ido combater para a Ucrânia como voluntário. A identidade do homem não foi, até ao momento, divulgada.

    As autoridades francesas anunciaram a morte de um cidadão francês que tinha ido combater para a Ucrânia como voluntário. A notícia é avançada pela Agência France Press que entrevistou, por escrito, um responsável do ministério francês dos Negócios Estrangeiros.

    “Recebemos a triste notícia de que um francês foi ferido mortalmente em combate na Ucrânia”. A identidade do homem não foi, até ao momento, divulgada.

    Este é já o segundo cidadão francês morto na Ucrânia. Esta segunda-feira, o jornalista francês Frédéric Leclerc-Imhoff morreu na região ucraniana de Luhansk, durante um ataque a um veículo blindado de evacuação de civis.

    Frédéric Leclerc-Imhoff tinha 32 anos e trabalhava para o canal de televisão francês BFMTV há seis. O chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, lamentou a morte do jornalista, e a nova ministra dos Negócios Estrangeiros de França, Catherine Colonna, exigiu uma “investigação transparente” o mais rapidamente possível.

    A guerra na Ucrânia atingiu hoje a marca dos 100 dias, com a pior crise de refugiados e deslocados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. A ONU confirma a morte de 4200 civis em ataques armados e mais de 4 mil feridos, sublinhando ainda que o conflito provocou mais de oito milhões de deslocados internos e quase 7 milhões de pessoas fugiram para os países vizinhos.

    Esta sexta-feira, o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, publicou um vídeo onde afirmava que a vitória seria dos ucranianos, enquanto o porta-voz da presidência russa indicou que foram preenchidos alguns dos objetivos do Kremlin.

    A ONU fez questão de dizer que esta guerra não terá vencedores porque se perderam vidas, casas, trabalhos e perspectivas.

    Entretanto, a União Europeia oficializou as novas sanções contra a Rússia, nomeadamente um embargo progressivo sobre a maioria do petróleo, novas medidas financeiras e contra personalidades.

    Publicidade

    spot_img
    FonteRFI

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    A voz da África precisa de ser ouvida, afirmou o Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento

    O Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, Dr. Akinwumi Adesina, disse que o mundo está a mudar e que...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema