Quinta-feira, Abril 18, 2024
20 C
Lisboa
More

    Diamantes sintéticos pressionam gemas naturais

    Os diamantes brilham da mesma forma, mas há diferenças importantes: as gemas naturais têm bilhões de anos, enquanto as pedras de laboratório são novas e custam menos da metade.

    As gemas sintéticas estão transformando o mercado mundial de diamantes, avaliado em 89 bilhões de dólares (cerca de 440 bilhões de reais) especialmente na cidade de Surat, no oeste da Índia, onde 90% dos diamantes do mundo são lapidados e polidos.

    No laboratório de Smit Patel, “sementes” de diamantes de cristal são colocadas em reatores que reproduzem a alta pressão do subsolo.

    “Quando o cliente o vê, ele se vende por si só. Este é o futuro”, assegura Patel, diretor da Greenlab Diamonds e terceira geração de sua família neste negócio.

    Da semente até a gema, sua equipe leva menos de oito semanas para produzir um diamante indistinguível de um extraído de uma mina.

    “É o mesmo produto, a mesma química, as mesmas propriedades ópticas”, diz Patel.

    – Gás, calor, pressão –

    A exportação de diamantes sintéticos da Índia triplicou em valor entre 2019 e 2022, enquanto os volumes exportados subiram cerca de 25% entre abril e outubro de 2023, segundo dados da indústria.

    Os reatores de laboratórios como os de Patel são carregados de gases carbônicos, como metano, e o cristal se desenvolve sob pressão e calor.

    As peças brutas seguem para outras instalações, onde centenas de trabalhadores desenham, lapidam e polem as pedras.

    A cota das gemas sintéticas no mercado aumentaram em valor, de 3,5% em 2018 a 18,5% em 2023, indicou o analista da indústria Paul Zimnisky, que acredita que pode alcançar 20%.

    – Pedras “limpas” –

    Os diamantes sintéticos foram desenvolvidos nos anos 1950 mas foram necessários avanços tecnológicos para serem comercialmente viáveis, o que ocorreu há menos de uma década.

    Seus produtores alegam que suas gemas geram menos carbono, mas há dúvidas de que a produção, intensa em energia, seja melhor para o meio ambiente.

    Patel afirma que seu laboratório utiliza energia solar da rede local, apesar de outros obterem sua eletricidade de geradores a carvão.

    Os vendedores de diamantes afirmam que os “diamantes de sangue” estão fora do mercado devido ao Processo Kimberley de certificação e os produtores de sintéticos afirmam que suas instalações têm um histórico limpo.

    Os chamados “diamantes de sangue” procedem de zonas em conflito, onde milícias tentam utilizá-los para financiar suas atividades.

    Essas garantias ambientais e humanitárias têm ajudado as pedras sintéticas a se popularizarem em anéis de noivado.

    – Sem monopólio –

    Mas a indústria de laboratório também tem seus problemas.

    A oferta disparou e os preços caíram 58% em 2023, segundo o Golan, instituto de pesquisas do setor.

    Comerciantes de Surat disseram à AFP que o preço de uma pedra polida de um quilate caiu de 2.400 dólares (11 mil reais) em 2022 para pouco mais de 1.000 dólares (quase 5 mil reais) em 2023.

    Patel acredita que a queda de preços impulsionará a demanda.

    “Sabíamos que os preços cairiam porque não há monopólio nesta indústria”, explicou.

    Clientes de uma joalheria de Mumbai concordam com ele.

    “Um diamante extraído é cinco vezes mais caro”, comentou Lekha Prabhakar, de 29 anos.

    “Se quiser algo para usar diariamente (…) um diamante sintético te atende”.

    Publicidade

    spot_img
    FonteAFP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Relação diz “que não há qualquer indício” de que António Costa tenha falado com Lacerda Machado sobre Sines

    O Tribunal da Relação de Lisboa não encontrou nos autos da investigação da Operação Influencer, que resultou na demissão...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema