Quarta-feira, Abril 17, 2024
23.2 C
Lisboa
More

    Presidente angolano confia no vigor e resiliência do povo namibiano

    O Chefe de Estado angolano, João Lourenço, afirmou-se convencido de que o povo namibiano saberá transformar a dor e tristeza pela perda do seu Presidente, em energia para se dedicar, com vigor, à construção da sua nação.

    João Lourenço espera que os namibianos saberão dedicar-se à construção da Nação, forte, resiliente e exemplar em termos de estabilidade, segurança e paz, que o Presidente Hage Geingob tinha no seu projecto de Nação.

    O Presidente angolano falava no Independence Stadium, em Windhoek, na cerimónia fúnebre de Estado, pelo passamento físico de Hage Geingob, a 4 de Fevereiro, vítima de cancro.

    “Cabe-me, na qualidade de Presidente da República de Angola e em exercício da SADC, a dolorosa responsabilidade de render homenagem nesta cerimónia profundamente triste, em que nos despedimos para a eternidade do nosso irmão, amigo, camarada e companheiro de luta, o Presidente Hage Geingob”, disse João Lourenço.

    Para o estadista, o falecido Presidente da Namíbia era uma figura incontornável do processo de libertação de África, um intrépido defensor da liberdade, da democracia e da dignidade dos povos africanos e namibiano em particular, pelo qual dedicou grande parte da sua vida.

    “Em nome dos líderes e dos povos da SADC e dos nossos parceiros, gostaria de dizer que o legado deixado pelo nosso camarada de quem hoje nos despedimos deve ser preservado e servir como referência para a concretização dos grandes objectivos da SADC e de África, como forma de homenagearmos esta grande figura africana da nossa história contemporânea”, sublinhou.

    João Lourenço destacou o papel activo e impulsionador que Hage Geingob desempenhou, enquanto Presidente em exercício da SADC em 2018, durante a qual liderou a agenda de industrialização regional.

    Segundo o Chefe de Estado angolano, Gueingob promoveu o desenvolvimento de infra-estruturas regionais, a capacitação dos jovens e o desenvolvimento sustentável da região, no âmbito do cumprimento dos objectivos a que a sua presidência se propôs alcançar.

    Realçou ainda o papel que o estadista namibiano exerceu na defesa da paz, da estabilidade e da segurança da região, “premissas fundamentais para o desenvolvimento económico e social da nossa sub-região”.

    “Os feitos do Presidente Hage Geingob são de tal dimensão e de tão grande amplitude que não conseguiríamos descrever em breves palavras o modo como se dedicou e se entregou à causa da construção do progresso e do desenvolvimento da sua nação, da África Austral e do continente africano no geral”, afirmou.

    Em relação aos dois países, João Lourenço referiu que ao longo dos anos da luta comum contra o regime do Apartheid da África do Sul, Angola e Namíbia estabeleceram inquebrantáveis e duradouros laços de amizade, irmandade e de cooperação que orgulham os mesmos.

    “A dor do povo namibiano é nossa dor e, por esta razão, estamos presentes para partilhar esta dor e dizer que em momentos difíceis como este, podem contar sempre com a nossa solidariedade”, frisou o Chefe de Estado.

    À viúva do malogrado, aos filhos, a toda família enlutada, ao povo e ao Governo namibiano, em nome delo Executivo angolano e no da SADC, o Presidente João Lourenço apresentou os “mais profundos sentimentos de pesar”.

    João Lourenço foi o primeiro dos Chefes de Estado a intervir na cerimónia, de uma lista que incluiu os seus homólogos do Botswana, Burundi, Etiópia, Alemanha, Malawi, Moçambique, África do Sul, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe.

    Domingo está reservado ao funeral de Hage Geingob, no Heroes’ Acre, entre as 10h00 e as 12h00, sendo os portões abertos ao público às 06h00. ADR/VIC

    Publicidade

    spot_img
    FonteANGOP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Relação diz “que não há qualquer indício” de que António Costa tenha falado com Lacerda Machado sobre Sines

    O Tribunal da Relação de Lisboa não encontrou nos autos da investigação da Operação Influencer, que resultou na demissão...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema