Quinta-feira, Junho 13, 2024
15.6 C
Lisboa
More

    Forças especiais dos EUA matam alto dirigente do Estado Islâmico na Somália

    Bilal al-Sudani, era um importante facilitador financeiro do Estado Islâmico, que se encontrava num complexo de cavernas montanhosas

    WASHINGTON —

    Forças de operações especiais dos EUA mataram um alto funcionário do grupo Estado Islâmico e 10 outros agentes terroristas no remoto norte da Somália.

    A Administração Biden disse nesta quinta-feira, 26, que a operação realizada na quarta-feira teve como alvo Bilal al-Sudani, um importante facilitador financeiro para a organização terrorista, que se encontrava num complexo de cavernas montanhosas.

    “Esta accão deixa os Estados Unidos e seus parceiros mais seguros e protegidos e reflecte o nosso firme compromisso de proteger os americanos da ameaça do terrorismo em casa e no exterior”, disse o secretário de Defesa Lloyd Austin em comunicado.

    Duas fontes do Governo que pediram o anonimato disseram aos repórteres que Presidente Joe Biden foi informado na semana passada sobre a missão proposta, que surgiu após meses de planeamento e deu a aprovação final para realizar a operação nesta semana, seguindo a recomendação de Austin e do chefe do Estado-Maior Conjunto, general do Exército Mark Milley.

    Al-Sudani, que estava no radar das autoridades de inteligência dos EUA há anos, desempenhou um papel fundamental ao ajudar a financiar as operações do Estado Islâmico na África, bem como o braço terrorista IEstado Islâmico-K que opera no Afeganistão, acrescentou Austin.

    No ano passado, o Departamento do Tesouro dos EUA revelou que al-Sudani trabalhou em estreita colaboração com outro agente do Estado Islâmico, Abdella Hussein Abadigga, quem recrutou jovens na África do Sul e os enviou para um campo de treinamento de armas.

    Abadigga, que controlava duas mesquitas na África do Sul, usou sua posição para extorquir dinheiro dos membros das mesquitas.

    Al-Sudani considerava Abadigga um apoiante de confiança que poderia ajudar os apoiadores do Estado Islâmico na África do Sul a se organizarem melhor e a recrutar novos membros.

    Al-Sudani havia sido originalmente alvo de sanções do Departamento do Tesouro em 2012 pelo seu papel no al-Shabab, outra organização terrorista que opera na Somália.

    Um alto funcionário do Governo disse que ele ajudou combatentes estrangeiros a viajar para um campo de treinamento do al-Shabab e facilitou o financiamento de extremistas violentos na Somália.

    Publicidade

    spot_img
    FonteVOA

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Jerry West, o “logotipo” da NBA morre aos 86 anos

    A antiga estrela do basquetebol americano e três vezes selecionado para o Hall da Fama Jerry West e cuja...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema