Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
16.9 C
Lisboa
More

    Tribunal Supremo nega “habeas corpus” a Pedro Lussati

    Lussati foi condenado a 14 anos de prisão e 100 dias de multa pelos crimes de peculato de forma continuada, fraude no transporte de moeda para o exterior e branqueamento de capitais.

    O major Pedro Lussati, condenado a 12 anos de prisão em segunda instância, viu negado pelo Tribunal Supremo (TS) de Angola o seu pedido de habeas corpus, embora o Ministério Público (MP) tenha aceite que o antigo tesoureiro da banda militar da Preidência da República fosse colocado em liberdade, sob medida de apresentação às autoridades, a cada 48 horas, e um pagamento de uma caução de mil milhões de kwanzas (1.200 dólares).

    “Julgo extinta a providência de habeas corpus, por inutilidade superveniente da lide e, consequentemente, ordeno o arquivamento dos autos”, escreveu o juiz-presidente Joel Leonardo no despacho com data de 14 de novembro.

    Decisão semelhante foi tomada em setembro pelo Tribunal da Relação de Luanda que justitifou que a libertação Lussati poderia criar um sentimento de repúdio e revolta social.

    O TS tem em mãos ainda o recurso dos advogados de Pedro Lussati contra a condenação do major.

    O caso

    Pedro Lussati foi detido na “operação Caranguejo” a 13 de Maio de 2021, juntamente com 48 arguidos, incluindo altas patentes militares e civis, por envolvimento no desvio de milhões de dólares através de um esquema fraudulento de pagamentos de salários inflacionados e a funcionários “fantasma” na Casa Militar da Presidência da República.

    No momento da prisão, o major tinha na sua posse de milhões de dólares, euros e kwanzas guardados em malas e caixotes e várias viaturas de luxo.

    Após investida da polícia, o Presidente João Lourenço fez uma “limpeza” na Casa Militar, tendo afastado o então ministro de Estado Pedro Sebastião.

    Em Novembro de 2022, Lussati foi condenado a 14 anos de prisão e 100 dias de multa, em cúmulo jurídico, pelos crimes de peculato de forma continuada, fraude no transporte de moeda para o exterior e branqueamento de capitais.

    Em Julho de 2023, o Tribunal da Relação reduziu a pena de Pedro Lussati de 14 para 12 anos.

    Publicidade

    spot_img
    FonteVOA

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Dani Alves considerado culpado de violação de uma mulher numa discoteca em Espanha

    O futebolista brasileiro de 40 anos negou qualquer infração durante o julgamento de três dias que decorreu este mês....

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema