Segunda-feira, Abril 15, 2024
23.8 C
Lisboa
More

    Presidente Erdogan da Turquia apoia adesão da Suécia à OTAN após longo atraso

    O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu ao parlamento do país que ratificasse o pedido da Suécia para aderir à OTAN, um passo crucial na tentativa da nação nórdica de se tornar membro da aliança militar depois de quase um ano e meio de atrasos.

    A inclusão da Suécia na Organização do Tratado do Atlântico Norte, que realinharia a dinâmica de segurança na Europa após a invasão da Ucrânia pela Rússia, será debatida pela comissão de relações exteriores do parlamento turco antes de uma votação final na assembleia, onde o partido governista AK de Erdogan e seus aliados detêm a maioria dos assentos.

    A decisão de Erdogan representa um grande avanço no esforço da NATO para reforçar as suas defesas após a incursão da Rússia, tendo já admitido a Finlândia num processo semelhante. A Turquia foi um dos últimos resistentes a impedir a adesão da Suécia, juntamente com a Hungria, acusando o governo de Estocolmo de não ter feito o suficiente para reprimir os apoiantes dos militantes separatistas curdos que a Turquia considera terroristas.

    Trazer a Suécia para o grupo da OTAN acrescentaria forças militares tecnologicamente sofisticadas que participam nos exercícios da aliança há décadas. O país nórdico tem uma grande indústria de defesa decorrente da sua política da Guerra Fria de ser auto-suficiente para as suas necessidades militares, e é um dos maiores exportadores de armas per capita do mundo e a menor nação que desenvolveu caças modernos.

    Adicionar a maior nação nórdica à OTAN significa que oito dos nove países que fazem fronteira com o Mar Báltico estarão no bloco – com apenas a Rússia de fora. A inclusão da Suécia melhora as rotas de abastecimento para a vizinha Finlândia, que guarda uma fronteira de 1.300 quilómetros (800 milhas) com a Rússia, e ajuda a defender a Estónia, a Letónia e a Lituânia.

    A aprovação da Suécia pela Hungria ainda seria necessária, com o primeiro-ministro Viktor Orban a exigir anteriormente “respeito” da Suécia antes do seu país ratificar o seu pedido, citando críticas sobre a erosão do Estado de direito em Budapeste. Dito isto, o parlamento húngaro aprovou rapidamente a candidatura finlandesa após o anúncio do presidente turco.

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Analistas avaliam preço do petróleo após ataque do Irão a Israel

    Os futuros do petróleo quase não foram afetados pelo ataque sem precedentes do Irão a Israel, com os traders...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema