Segunda-feira, Fevereiro 26, 2024
12.1 C
Lisboa
More

    Troika não cede na meta do défice para 2014

    (Foto: TSF)
    (Foto: TSF)

    Quando estão a terminar as 8ª e 9ª avaliações, a troika exige que Portugal cumpra a meta do défice de 4% para o próximo ano e não abdica do corte de 4 mil milhões na despesa do Estado.

    É uma condição fundamental para Portugal regressar aos mercados. A troika quer ver o Governo cortar 4.700 milhões de euros nos próximos dois anos.

    Apesar de a reforma do Estado ainda não ter sido apresentada por Paulo Portas, a maior fatia deste corte, cerca de 4 mil milhões, deve estar já previsto no Orçamento do Estado para 2014.

    O Jornal de Notícias e o Diário de Notícias contam que a lista de exigências dos credores internacionais inclui ainda depósitos na ordem dos 20 mil milhões de euros. Uma espécie de almofada financeira que pode ser importante se a reforma do Estado se atrasar ou se os juros nos leilões de dívida pública continuarem muito altos.

    Com esta medida, a troika espera ainda que o Governo reduza o saldo primário. Neste capítulo, a margem de erro é zero: Portugal deve ter no próximo ano um saldo positivo, a rondar os 600 milhões de euros.

    No défice, a meta em 2014 tem mesmo de ser 4%. Se Portugal insistir numa revisão está a dar sinais errados aos mercados.

    Nos impostos, o IVA é para manter na restauração, pelo menos enquanto não houver uma fórmula para financiar a medida, e está dependente da reforma do Estado.

    Quanto aos novos cortes nas pensões. a troika diz serem fundamentais para equilibrar as novas reformas. por isso exige um plano de contingência não vá a medida ser chumbada no Tribunal Constitucional.

    Aliás, os recentes chumbos ao regime que permitia despedir funcionários públicos e às normas do Código do Trabalho que iam liberalizar os despedimentos individuais estão a preocupar também a troika. O JN e o DN revelam que os técnicos da missão internacional querem saber como é que o Governo vai contornar a redução de efetivos e incentivar a flexibilização dos salários. (tsf.pt)

    Sónia Santos Silva

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Estados Unidos e China exploram novas opções de alívio da dívida para os países em desenvolvimento

    Os Estados Unidos e a China estão a discutir novas medidas para evitar uma onda de incumprimentos soberanos nos...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema