Quinta-feira, Abril 18, 2024
20 C
Lisboa
More

    STP: Não se justifica a existência de muitos ministérios

    Partidos da oposição e analistas políticos de São Tomé e Príncipe criticam a criação de mais ministérios no novo elenco governamental anunciado por Carlos Vila Nova.

    Com cinco caras novas, o XVIII governo constitucional de São Tomé e Príncipe passou de 11 para 13 ministérios, e tomou posse hoje, 9. Entre os ministros nomeados no início da governação, cinco mantiveram as suas pastas e três viram os seus ministérios reajustados.

    É com esta remodelação que o primeiro-ministro Patrice Trovoada vai enfrentar o desafio da recuperação económica e do poder de compra da população em 2024 e nos anos seguintes.

    Entretanto para o líder do MLSTP-PSD, o maior partido da oposição são-tomense, esta restruturação governamental foi uma desilusão.

    “Tratou-se de um expediente para satisfazer apenas a clientela política do partido no poder, com mais gastos para o país”, critica Jorge Bom Jesus sublinhando que a situação de crise financeira em que o país se encontra não justifica tantos ministérios.

    O analista político Liberato Moniz também esperava um governo mais curto, mas diz que há aspetos positivos na nova estrutura governamental, nomeadamente a separação da pasta do ambiente do ministério das infraestruturas.

    “O ambiente é um setor deveras importante nesta altura, tendo em conta os recursos disponíveis à nível internacional para a sua preservação, o que justifica a criação isolada deste ministério” defende Moniz.

    Outro analista, Paulo Barros, aplaude a criação do ministério da Economia, que poderá dar um novo impulso ao turismo e às empresas, mas considera que há mais ministros que deveriam ser substituídos, “entre eles, o ministro da Defesa e ordem interna pela forma como geriu o caso 25 de novembro e a recente polémica relacionada com a invasão dos bombeiros ao Ministério Público”

    Este analista considera também que há designações ministeriais como Coordenação Sustentável que carece de explicações e outras que são desnecessárias como Direitos da Mulher.“É discriminatório para as próprias mulheres”, diz Paulo Barros

    Na tomada de posse, os novos ministros não prestaram qualquer declaração à imprensa, mas o primeiro-ministro marcou para amanhã, 10, uma conferência para falar dos desafios desta equipa governamental.

    Publicidade

    spot_img
    FonteVOA

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Relação diz “que não há qualquer indício” de que António Costa tenha falado com Lacerda Machado sobre Sines

    O Tribunal da Relação de Lisboa não encontrou nos autos da investigação da Operação Influencer, que resultou na demissão...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema