Terça-feira, Maio 28, 2024
15.2 C
Lisboa
More

    SJA cria projecto de monitorização dos medias nas eleições

    A secretária-geral do Sindicato de Jornalistas Angolanos (SJA), Luísa Rogério, anunciou nesta sexta-feira, em Benguela, a implementação do projecto de monitorização do desempenho da media antes, durante e depois das eleições.

    Luísa Rogério, que falava no acto de encerramento do seminário de capacitação sobre “Cobertura jornalística de eleições”, disse que o projecto vai até finais de Novembro no sentido de se obter amostras semanais dos órgãos de comunicação social pública e privada com avaliação na qualidade e quantidade dos trabalhos.

    “Muitas vezes determinados partidos aparecem na imprensa mais de 50 vezes, não quer dizer que estas vezes é retratado de forma positiva, vamos mostrar como é que um determinado partido foi tratado positiva ou negativamente”, disse.

    Segundo a responsável, o projecto visa que no fim do período eleitoral o sindicato possa emitir o ponto de vista durante as eleições e criar uma base de sustentação do trabalho realizado.

    Apelou a classe jornalística a reunir ferramentas técnicas e profissionais para um desempenho de acordo com o que a sociedade espera dos medias, uma vez que os profissionais estão em condições de cobrir as eleições de acordo com as expectativas da sociedade.

    Para si, há condições políticas, jurídicas ou legais que remetem para a realidade em que todos devem reflectir ao fazerem o seu trabalho.

    “É necessário executar sempre como mandam as regras profissionais, com rigor, isenção e transparência, dando sempre igual tratamento aos diferentes intervenientes da cena politica, porque qualquer desnível da comunicação social por menor que seja, sempre poderá ser considerado uma falha no processo”, afirmou.

    Por outro lado, o professor de comunicação social da universidade de Florida, Michael Leslie, que presidiu a formação considerou positivo o trabalho com os jornalistas da região sul e assegurou utilizar os conhecimentos em outras ocasiões.

    “As experiências que os jornalistas vivem a nível da região de sul é mais fortes que as experiências da capital, devido os grandes desafios e creio que vocês estão comprometidos com sérios desafios para transformar a sociedade”, referiu.

    O seminário que teve a duração de três dias, visou 30 jornalistas de distintos órgãos da comunicação social das províncias do Kwanza Sul, Huambo, Bié e Benguela.

    Durante o encontro os profissionais da classe aprimoraram conhecimentos sobre o fundamentos do jornalismo profissional, apurando, escrevendo e editando, o reforço da voz e a visibilidade das mulheres nas eleições em África, bem como os medias e liberdade de expressão, entre outros.

    FONTE: Angop

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Palestinianos acusam Israel de “massacre” em ataques a deslocados em Rafah

    De acordo com as autoridades do Hamas, pelo menos 45 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas no bombardeamento israelita...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema