Segunda-feira, Março 4, 2024
14.2 C
Lisboa
More

    Serviço de Migração e Estrangeiros expulsa mais de 200 cidadãos estrangeiros ilegais

    (freitasneto.org)
    (freitasneto.org)

    Duzentos e 38 cidadãos estrangeiros que residiam na cidade de Cabinda em situação migratória irregular foram expulsos este final de semana para os seus respectivos países através das fronteiras de Yema (sul de Cabinda) e Massabi a norte.

    Uma nota do gabinete de análise e informação do SME em Cabinda chegado hoje (quarta-feira) a Angop, indica que a expulsão destes cidadãos na sua maioria da República Democrática do Congo é fruto das micro-operações de fiscalização realizadas ao longo da semana finda visando o combate cerrado aos imigrantes ilegais que insistem em permanecer ilegalmente bem como violar as fronteiras da província com as regiões limítrofes dos dois congos para atigirem as cidades de Cabinda e posteriormente Luanda.

    O documento refere ainda que deste número de expulsões, 233 são da República Democrática do Congo e outros cinco (5) da vizinha República do Congo Brazaville.

    As constantes micro-operações dos especialistas dos Serviço de Migração e Estrangeiros, têm igualmente motivado a saída voluntária de outros cidadãos que reconhecem estar na cidade de Cabinda em situação migratória irregular, preferindo assim abandonar voluntariamente o país com seus bens, evitando expulsão.

    Com base nestas saídas voluntárias, no período em causa, abandonaram a província para o seu país de origem, 149 cidadãos todos, da vizinha, República Democrática do Congo.

    No entanto, visando reforçar as medidas de combate a imigração ilegal bem como seus modus operandi e de auxílio e promoção a essa prática, os efetivos do SME em Cabinda, tem vindo a beneficiar de um leque de palestras visando tomar cada vez mais, instruções com vista a atualização das normas de combate a esse fenómeno que preocupa as autoridades do país e em particular na província.

    Temas como, *A imigração ilegal* e *Proteção da Criança no Sistema da Administração da Justiça Angolana mereceram já atenção dos especialistas do SME em Cabinda, cujos oradores foram, o diretor provincial do órgãos em Cabinda, Manuel Gomes e o especialista do gabinete de análise, Luís Augusto Magalhães.

    A distribuição da carteira informativa do SME às autoridades tradicionais bem como coordenadores de bairros e em especial  aos cidadãos que possuem residências para aluguer em bairros e aldeias da província, tem sido uma das acções activas e permanente do órgão do Minint para o combate mais cerrado e desencorajador a prática de permanências ou estadias ilegais bem como da promoção e auxilio a esses cidadãos. (portalangop.co.ao)

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    TAAG promove Angola e destinos africanos na bolsa do turismo de Lisboa

    A TAAG-Linhas Aéreas de Angola participou de 28 de Fevereiro a três de corrente mês, na 4ª edição da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema