Segunda-feira, Julho 22, 2024
18.4 C
Lisboa
More

    Retrospectiva 2011: Acontecimentos II

    O curto consulado de um jovem

    José Maria dos Santos cumpriu o mais curto mandato a frente da província de Luanda. O jovem governador foi exonerado no dia 5 de Agosto, depois de o seu nome ter sido associado a escândalos pela imprensa. A lideran ça provincial de José Maria durou apenas oito meses, a mais breve numa província em que ninguém demora.

    Irregularidades na gestão de terrenos urbanos e erros de governação, nomeadamente na questão do provimento de cargos nas administrações municipais terão estado na origem da decisão que acabou com um mandato que começara, aliás, com alguma popularidade e expectativa.

    E como um azar nunca vem só, o ex-governador continua a ver o seu nome associado a escãndalos. Muito recentemente alguns jornais referiram-se-lhe como tendo abandonado o país e outros afirmaram que o seu nome poderá vir a ser associado a um caso policial que envolve uma morte.

     

    De novo o comboio no Huambo

    Nove anos passados desde o fim da guerra em Angola, o CFB voltou a mostrar-se vivo entre o litoral e o planalto no dia 30 de Agosto. E os técnicos dizem que com a co locação de novo tipo de travessas (agora feitas em betão) e com a colocação de novos carris, o objectivo é ganhar capacidade para transportar 20 milhões de toneladas carga por ano, o dobro do que acontecia na época colonial.

    A linha está reposta, foram encomendadas novas locomotivas e novas carruagens. No primeiro trimestre de 1012 deverão chegar carruagens da China, as que fizeram a viagem inaugural vieram da África do Sul. Mas o comboio significa também gente especializada, uma classe que noutros tempos granjeou prestígio e mereceu respeito. E é aí que está um dos problemas do CFB. Falta mão de obra especializada. Dos últimos 15 maquinistas formados há dois anos, apenas sete se mantêm na empresa.

     

    A ministra que perdeu a luz

    “Conveniência de Serviço” foi a justificação oficial para a exoneração de Emanuela Vieira Lopes do cargo de ministra da Energia e Águas no dia 1 de Dezembro. Mas no acto de empossamento do seu substituto, João Baptista Borges, o Presidente José Eduardo dos Santos criticou a “falta de eficiência” do setor elétrico, designadamente no abastecimento de eletricidade à capital.

    “As perdas de energia produzida são muito grandes, o sistema de distribuição e venda de energia aos consumidores não é eficiente”, disse José Eduardo dos Santos num improviso na cerimónia de posse do novo ministro da Energia e Água, João Baptista Borges.

    A saída de Emanuela era das mais aguardadas numa época em que a cidade de Luanda e uma boa parte do país se encontra às escuras, alegadamente por problemas técnicos nas barragens de Kapanda e Cangambe.

    As justificações referem problemas técnicos, baixa do caudal dos rios e reparação das unidades geradoras.

     
    Manifestações em Luanda

    Aproveitando a onda de manifestações que se alastrava pelo Norte do continente africano e que tinham culminado com o derrube dos governos da Tunísia e do Egipto, jovens angolanos ensaiaram algumas manifestações em Luanda, entrando em confronto com as forças da ordem.

    Os partidos políticos na Oposição demarcaram-se dos manifestantes, sobretudo por causa da linguagem e das mensagens que transmitiam e por causa da ideia de derrubar o poder instituido.

    No rescaldo, vários jovens foram detidos e condenados.

    Mas a polícia não ficou com a imagem salvaguardada. A forma como agiu sobre os manifestantes nos meses de Abril e Maio foi tida como demasiado musculada, até porque nenhuma das manifestações logrou juntar mais que centenas de pessoas.

    No entanto, o MPLA aproveitou para realizar contra manifestações e para acusar a UNITA de querer o regresso à guerra.
    Anulado artigo 144 sobre o aborto

    O Ministério da Justiça recuou quanto à legalização do aborto, nos termos em que se referia o artigo 144 do Anteprojecto do Código Penal. Segundo informações avançadas ao OPAÍS por uma fonte que preferiu o ano nimato, a intenção de despenalização do aborto não terá ´pernas´ para andar face à pressão da sociedade, em particular dos bispos da Igreja Católica de Angola.

    Do Ministério da Justiça não houve, até agora, qualquer reacção sobre o assunto, mas a titular da pasta Guilhermina Prata admitiu no programa da Televisão Pública de Angola “Espaço Público” que a redacção do artigo 144 poderia ser alterada.

    Esse artigo refere que “a interrupção de gravidez não é punível numa série de situações, devidamente descritas, se realizada a pedido ou com o consentimento da mulher grávida”. O artigo 144 acabou por ser o momento mais tenso na relação do clero com a classe política.

     

    Um congresso polémico

    Já em Dezembro, entre os dias 13 e 16, a UNITA realizou o seu XI Congresso ordinário. Na antecâmara do evento soubesse de uma forte contestação interna ao líder Isaías Samakuva, com o surgimento de um Grupo de Reflexão ao qual foram associados nomes como o de Abel Chivukuvuku e Paulo Lukamba “Gato”. O grupo acusava Samakuva de pretender manter-se no posto sem se sujeitar ao voto dos militantes.

    A polémica evoluiu até que em Setembro, uma reunião da Comissão Permanente decidiu pela suspensão de alguns militantes e pela proposta da sua expulsão. na sequência, Abel Chivukuvuku, um dos pesos pesados da organização prometeu surpreender o país no mês de Novembro, o que não se veio a registar. Abel faz agora parte do governo sombra saído do Congresso ganho por Isaías Samakuva.

     

     

    TAAG voltou aos céus europeus

    A Comissão Europeia autorizou no dia 22 de Novembro a companhia aérea angolana de bandeira, TAAG, a voltar a voar para todos os destinos da União Europeia com toda sua frota de última geração os Boeing 777300 E R.

    Está informação foi avançada pelo administrador para as questões operacionais, Rui Carreira e avançou que o levantamento da restrição só foi possível graças a me lhoria registadas na companhia sobre tudo no que diz respeito aos padrões de segurança.

    Segundo o Administrador, a companhia aérea passou a voar para Europa com o Boeing 777300 estando a dis posição dos passageiros mais 38 lugares. para já a TAAG tem como principal destino europeu Portugal (Lisboa e Porto) embora tenha França, Bélgica, Inglaterra e Alemanha como os destinos fortemente pretendidos.

     

    SADC mais realista em Luanda

    Luanda é desde 17 de Agosto a capital da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) ao reunir na XXXI Cimeira 14 Chefes de Estado e de Governo, em busca de soluções para as crises no Zimbabwe e no Madagáscar, numa tentativa de buscar a estabilidade na região.

    A abertura da Cimeira da SADC, que decorreu sob o lema “Consolidar as bases da integração regional: Desenvolvimento das infraestruturas para facilitar auniu mais de 600 convidados na capital angolana, entre delegados, ministros e Chefes de Estado e de Governo.

    A problemática da integração regional, a criação da zona de comércio livre e a união aduaneira e de infraestruturas constaram do programa da cimeira. No fim, as aná lises convergiram que a cimeira tinha levado a SADC a colocar os pés no chão, tendo refreado os impulsos de integração acelerada sem a consolidação interna dos estados.

     

    Fonte: O País

    Foto: O País

     

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Trump diz que Kamala Harris será mais fácil de derrotar do que Biden

    O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, disse à CNN neste domingo que acha que será...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema