Sexta-feira, Julho 19, 2024
29.9 C
Lisboa
More

    Repressão na Síria deixa pelo menos 122 mortos em três dias

    A violência na Síria cresceu nos últimos três dias, segundo os observadores árabes. Só nesta sexta-feira, 37 pessoas morreram nesta sexta-feira, segundo os militantes de organizações de Direitos Humanos presentes no país. O Conselho de Segurança da ONU deve analisar uma proposta de resolução nesta noite.

    Nos últimos três dias, pelo menos 122 pessoas morreram, um recorde desde o início das manifestações, em 15 de março de 2011. Nesta sexta-feira, os combates deixaram 37 vítimas em todo o país, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos: 15 em Hamas, 12 em Nowa, na província de Deraa, no sul do país, cinco em Alep, no norte, quatro em Homs, um em Hamourieh, no subúrbio de Damasco, e outra pessoa morreu em Hama.

    De acordo com a organização, esta é a primeira vez que os ataques atingiram civis em Alep, a segunda maior cidade do país. Outros dois atentados também deixaram 12 mortos. O primeiro em Idleb, contra um posto de controle da polícia, deixou seis vítimas. Em Mazaïrib, um grupo de desertores atacou dois ônibus, o que também provocou a morte de seis mortos e cinco feridos, segundo o presidente do Observatório, Rami Abdel Rahmane.

    Na quinta-feira, as forças armadas sírias lançaram uma nova ofensiva contra Hamas e Homs, depois de atacar Douma, perto da capital, segundo a Organização. Todas as sextas-feiras, os opositores convocam grandes passeatas pelo país. Hoje, ocorreram grandes manifestações em Midane, Kaboune e Barzeh. Paralelamente, no Egito, mais de 200 pessoas atacaram a embaixada da Síria no Cairo, quebrando portas e janelas entrar no imóvel.

    Nesta sexta-feira, o Conselho de Segurança da ONU se reúne para avaliar uma proposta de resolução feita pelo Marrocos, que deverá ser submetida aos 15 membros do Conselho. A Rússia, membro permanente do Conselho de Segurança da com poder de veto, já deixou claro que não apoiará o documento, que pede a saída de Bachar al-Assad. O país chegou a propor um texto que foi refutado pela comunidade ocidental, colocando no mesmo nível opositores e governo.

     

    Fonte: RFI

    Foto: Reuters

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Donald Trump provoca polêmica sobre Taiwan

    Donald Trump defenderá Taiwan no caso de uma invasão da China se vencer as eleições de novembro nos Estados...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema