Sexta-feira, Julho 19, 2024
29.9 C
Lisboa
More

    Ramos-Horta impressionado com zona económica especial

    O Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta, afirmou ontem, em Luanda, que Angola pode ser uma grande potência económica regional se continuar com o processo de industrialização em curso no país.
    Em declarações à imprensa após visitar três fábricas da Zona Económica Especial (ZEE)  Luanda-Bengo, José Ramos-Horta manifestou-se impressionado “com o que se tem feito no processo de industrialização de Angola em pouco tempo, desde a reconquista da paz em 2002”.
    “Foi preciso ver este parque industrial e o programa de urbanização para termos uma dimensão melhor do que Angola tem feito”, sublinhou José Ramos-Horta, acrescentando que tem acompanhado, pela imprensa internacional, os números sobre o crescimento económico de Angola. “Hoje podemos associar esses números que vêm nas revistas ao que se está a passar no terreno, a industrialização. Creio que este país, a continuar assim, vai ser uma grande potência regional económica”, frisou.
    Após a apresentação de um vídeo sobre a ZEE Luanda-Bengo, o Presidente de Timor-Leste visitou as fábricas Vedetela, que produz material para vedações, a Angolacabos, que fabrica cabos de fibra óptica, e a Matelectrica, unidade especializada na fabrico de material eléctrico.
    Antes disso, José Ramos-Horta visitou a nova cidade do Kilamba. A ZEE, cujas primeiras oito unidades fabris foram inauguradas pelo Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, em finais do mês passado, vai ocupar o espaço entre os municípios de Viana e Cacuaco (Luanda) e Icolo-e-Bengo, Dande, Ambriz e Nambuangongo (Bengo).
    A ZEE Luanda-Bengo é um espaço económico com várias infra-estruturas fundiárias, económicas e administrativas, adequadas à competitividade, inovação, fomento intensivo da produção e criação de emprego. O objectivo é contribuir para a modernização da economia nacional.
    Ainda ontem, José Ramos-Horta orientou uma palestra dirigida a estudantes da Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto.

    Na palestra, Ramos-Horta considerou a ajuda do Governo angolano ao povo timorense durante mais de duas décadas até conseguir a auto-determinação e o reconhecimento mundial como estado independente um exemplo de altruísmo e solidariedade.
    A palestra, bastante concorrida, juntou além dos estudantes, vários intelectuais entre docentes universitários e investigadores, todos interessados em ouvir a dissertação de uma autoridade sobre o processo histórico de Timor-Leste, o papel de Angola e a actualidade internacional.
    Com a moderação do decano da Faculdade de Direito, Raul Araújo, a palestra foi o último ponto do segundo dia da agenda da visita de estado de Ramos-Horta a Angola.
    Ainda ontem, Ramos-Horta visitou a clínica Girassol e algumas unidades fabris na Zona Económica Especial. O Presidente de Timor Leste, José Ramos-Horta, deixa hoje o país.

     

     

     

    Fonte: Jornal de Angola

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Donald Trump provoca polêmica sobre Taiwan

    Donald Trump defenderá Taiwan no caso de uma invasão da China se vencer as eleições de novembro nos Estados...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema