Terça-feira, Maio 21, 2024
19.5 C
Lisboa
More

    Primeiro secretário apela empenho para que Benguela seja forte bastião do MPLA

    Isaac Maria dos Anjos (Foto: Francisco Miúdo)
    Isaac Maria dos Anjos (Foto: Francisco Miúdo)

    Benguela – O primeiro secretário do Comité Provincial do MPLA em Benguela, Isaac Maria dos Anjos, apelou na semana finda ao trabalho cada vez mais empenhado dos militantes, amigos e simpatizantes do partido, em especial a juventude, para que esta localidade seja um bastião intransponível da organização política no poder em Angola.

    Isaac Maria dos Anjos, que presidia no pavilhão Acácias Rubras ao acto político provincial alusivo ao 57º aniversário da fundação do partido, que se celebra a 10 de Dezembro, exortou os jovens a seguirem e a honrarem o exemplo de figuras locais, com destaque para o Comandante Cassange, que lutou e bateu-se para que o MPLA tivesse uma forte presença em Benguela.

    “Benguela não precisa de ser o primeiro palco de desestabilização nacional e o MPLA tem força bastante para não se deixar confundir”, disse, explicando que o trabalho a fazer visa à satisfação também dos outros enquanto cidadãos deste país.

    De acordo com o político, Benguela deu filhos para a causa da Independência Nacional para vários partidos, como Jorge Alicerces Valentim e Daniel Chipenda, daí que a juventude deve honrar os bons nomes desta terra.

    Igualmente avançou que o MPLA aderiu a Internacional Socialista e é um partido de esquerda que, apesar de reconhecer a necessidade de criar uma forte classe empresarial, não desistirá de manter os ideais de justiça e equidade social que nortearam a conquista da independência.

    Isaac Maria dos Anjos lembrou aos militantes que a paz, que duramente foi conquistada nos campos de batalha, tem que ser preservada. “Não por vaidade, mas por ser um imperativo do nosso fortalecimento como nação”.

    Sublinhou a responsabilidade dos militantes do MPLA em Benguela em relação à preservação da paz, exortando-os, também, a não hesitarem em denunciar todos quantos queiram perturbar a estabilidade que o país vive.

    “Não temos que ser tolerantes com anarquia e a falta de respeito aos órgãos de soberania (como o Presidente da República) e quem o fizer, o governo terá que tomar as medidas adequadas”, avisou, para mais adiante referir o compromisso do MPLA com a causa nacional e com a Constituição da República.

    Aproveitou ainda a oportunidade para apelar aos primeiros secretários que assumem a função de administrador municipal para que saibam delimitar as suas obrigações públicas das partidárias, por ser um imperativo para a paz que todos necessitam.

    As comemorações dos 57 anos da fundação do MPLA decorrem sob o lema “Angola a crescer mais e a distribuir melhor”.

    O MPLA foi fundado a 10 de Dezembro de 1956, na cidade de Luanda. Estão na origem do seu surgimento os movimentos da época, nomeadamente o MINA, o MIA e o PLUA.  (portalangop.co.ao) 

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Presidente da República recebe PCA da TotalEnergies, enquanto produção de petróleo em Angola cai para 1,083 milhões bd

    O Presidente da República, João Lourenço, recebeu, esta segunda-feira, em Luanda, o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema