Segunda-feira, Julho 22, 2024
32.8 C
Lisboa
More

    PR assiste investidura de Cyril Ramaphosa

    O Presidente da República, João Lourenço, desloca-se, terça-feira, a África do Sul para assistir a tomada de posse do seu homólogo, Cyril Ramaphosa, reeleito ao cargo na última sexta-feira.

    Na sequência da recondução, o Chefe de Estado endereçou, no domingo, uma mensagem de felicitações a Ramaphosa.

    “Em nome do Executivo angolano e no meu próprio, quero felicitar Vossa Excelência pela Sua recondução ao Alto cargo de Presidente da República da África do Sul”, escreve o estadista numa mensagem tornada publica este domingo.

    Considerou que a reeleição de Ramaphosa ocorreu na sequência de um pleito eleitoral exemplar durante o qual prevaleceu o bom senso dos seus participantes, que souberam criar o quadro ideal para um diálogo democrático dinâmico e bem-sucedido.

    “Quero, assim, destacar o papel conciliador e aberto ao diálogo de Vossa Excelência que se tornou o factor fundamental e decisivo para a continuidade das instituições do Estado sul-africano e o seu funcionamento, num clima de harmonia, de estabilidade e de concórdia nacional”, expressou o Presidente João Lourenço.

    Aproveitou a oportunidade para reiterar o desejo do Governo de Angola de manter e estreitar continuamente os fortes laços de amizade, de solidariedade e de cooperação existentes entre as duas nações e povos.

    “Queira aceitar, Excelência, os meus votos de sucessos para o novo mandato que iniciará em breve, bem como os de boa saúde e de bem-estar pessoal”, concluiu

    Na sexta-feira, a Assembleia Nacional da África do Sul (Câmara Baixa) reelegeu Ramaphosa para liderar o país, apesar de ter perdido a maioria absoluta nas eleições de 29 de Maio, horas depois de John Steenhuisen, líder do principal partido da oposição Aliança Democrática (AD, liberal de centro-direita), ter dito numa mensagem à nação que tinha chegado a um acordo com o partido do Presidente para um “governo de unidade nacional”.

    O partido de Ramaphosa, o histórico Congresso Nacional Africano (ANC), obteve 40,20% dos votos e 159 dos 400 lugares no parlamento, enquanto o PD, herdeiro da liderança política branca que se opôs ao apartheid, obteve 21,81% dos votos e 87 lugares.

    O ANC perdeu a sua maioria absoluta pela primeira vez desde as eleições de 1994, quando Nelson Mandela se tornou o primeiro presidente negro do país e o regime segregacionista do apartheid (1948-1994) foi abolido.

    Depois de ter desempenhado um papel importante nas negociações que conduziram ao desmantelamento do apartheid, de ter sido líder sindical e de ter prosperado no sector privado, Ramaphosa, de 71 anos, chegou à presidência em 2018 com a promessa de mudança para acabar com a corrupção que manchou o mandato do seu antecessor, Jacob Zuma (2009-2018).ART

    Publicidade

    spot_img
    FonteANGOP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Trump diz que Kamala Harris será mais fácil de derrotar do que Biden

    O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, disse à CNN neste domingo que acha que será...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema