Sábado, Abril 20, 2024
20 C
Lisboa
More

    Passos Coelho admite coligação pré-eleitoral com CDS nas legislativas

    (Lusa)
    (Lusa)

    Pedro Passos Coelho admite na moção de estratégia global com que se recandidata à liderança do PSD a possibilidade de os sociais-democratas concorrerem às legislativas de 2015 em coligação pré-eleitoral com o CDS-PP.

    “O PSD não exclui que venha a avaliar, oportunamente, a possibilidade extraordinária de concorrer a essas eleições em coligação pré-eleitoral com o seu atual parceiro de coligação”, escreve Passos Coelho, no documento que levará ao Congresso do PSD de 21, 22 e 23 de fevereiro, em Lisboa, que tem como título “Portugal acima de tudo!”, hoje divulgado.

    O presidente do PSD acrescenta que “a ponderação de tal possibilidade, obviamente, deverá decorrer de uma análise ulterior a efetuar pelos órgãos próprios e pelas lideranças dos dois partidos em espírito de cooperação e respeito pela autonomia de cada um”.

    Quanto às presidenciais de 2016, considera que “a iniciativa de candidatura deve partir dos potenciais candidatos” e “não de qualquer diretório partidário”. Na “altura própria” o PSD formalizará “nos órgãos estatutariamente competentes” o “perfil desenvolvido que considera adequado ao entendimento do papel do Presidente da República” e “o apoio a conceder a um futuro candidato presidencial que se apresente no respeito por este perfil”.

    O presidente do PSD defende que “o Presidente deve comportar-se mais como um árbitro ou moderador” e evitar “tornar-se numa espécie de protagonista catalisador de qualquer conjunto de contrapoderes ou num cata-vento de opiniões erráticas”.

    Relativamente ao atual Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, que está a cumprir o seu segundo mandato, não se podendo recandidatar, Passos Coelho avalia a sua atuação nos seguintes termos: “Tem encarnado uma visão do papel do Presidente da República em que o PSD globalmente se revê”.

    “Apesar das diferenças naturais quanto às medidas de política que por vezes possam existir, o Presidente tem desenvolvido uma ação de cooperação estratégica e institucional com os governos constitucionais e com os outros órgãos de soberania que vai ao encontro do desejo dos portugueses de o verem a desempenhar um papel construtivo e positivo que possa impulsionar, e não complicar ou bloquear, as soluções de que o país carece e por cujas preferências o país patenteia nas escolhas efetuadas noutros atos eleitorais”, completa.

    Por outro lado, reitera a intenção de “consensualizar junto do seu parceiro de coligação, o CDS-PP, uma reforma do sistema político” que introduza “mecanismos de personalização das escolhas pela via da consagração do voto preferencial opcional, mecanismos que requerem a reconfiguração dos círculos eleitorais, de modo a combinar a existência de um círculo nacional com círculos locais de menor dimensão, onde o eleitor tem um voto nominal escolhendo o seu candidato preferido, além da escolha do partido da sua preferência” – proposta que constava da moção de estratégia global que apresentou há dois anos.

    Quanto às europeias de 25 de maio, confirma que PSD e CDS-PP concorrerão coligados e terão um programa eleitoral conjunto, promete defender “uma ambição europeia que contribua para reforçar a unidade, a solidariedade e a responsabilidade” e o reforço do “método comunitário em detrimento do método intergovernamental”.

    Em entrevista à TVI e à TSF, a 12 de dezembro, Passos Coelho já tinha aberto a porta a uma coligação pré-eleitoral PSD/CDS-PP nas legislativas: “Acho que não se pode encarar com estranheza. Seria natural que assim acontecesse, mas não estou com isto a dizer que é isso que vai acontecer”. (noticiasaominuto.com)

    por Lusa

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Terminam audiências de julgamento por escândalo ‘Panama Papers’

    As audiências do julgamento por suposta lavagem de dinheiro contra os fundadores do extinto escritório de advocacia panamenho Mossack...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema