Terça-feira, Maio 21, 2024
14.3 C
Lisboa
More

    OCDE: crescimento da economia mundial vai registrar desaceleração em 2023

    O crescimento da economia mundial passará de 3,1% este ano para 2,2% em 2023, com uma leve alta a 2,7% em 2024, afirmou a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômicos (OCDE) nesta terça-feira (22) em suas previsões atualizadas.

    Em um contexto de guerra na Ucrânia, “o crescimento está a meio mastro, a inflação elevada persiste, a confiança se deteriorou e a incerteza é alta”, observa a organização com sede em Paris.

    Para o seu economista-chefe interino, Álvaro Santos Pereira, “a economia mundial vive a sua mais grave crise energética desde os anos 1970”, que levou a inflação “a níveis sem precedentes em várias décadas” e prejudicou o crescimento.

    A alta de preços deve atingir uma média de 8% neste ano nos países do G20, que reúne as principais economias do planeta, antes de cair para 5,5% em 2023 e 2024, segundo projeções da OCDE.

    O cenário mais provável para o próximo ano “não é uma recessão global, mas uma clara desaceleração da economia mundial, assim como uma inflação que permanece elevada, mas que cai em muitos países”, explica Santos Pereira.

    Em relação à América Latina, o relatório afirma que suas principais economias tiveram desempenho “melhor do que o esperado em 2022, especialmente para exportadores de alimentos e energia”, mas que a recuperação perderá “força” em 2023 e 2024.

    A OCDE justifica essa projeção com o endurecimento da conjuntura, a retirada dos auxílios fiscais e a redução do preço das commodities. Sobre a inflação, “recuará gradualmente” depois de se aproximar “provavelmente” do seu máximo atualmente.

    A organização econômica defende a continuidade da política monetária rígida para “combater a inflação” e considera que o apoio fiscal “deveria ser mais específico e temporário”.

    “A aceleração dos investimentos para adoção e desenvolvimento de fontes de energia e tecnologias limpas será fundamental para diversificar a oferta e garantir a segurança energética”, acrescenta o economista.

    A OCDE trabalha para impulsionar o crescimento econômico e o comércio internacional e seus 38 países membros – entre eles México, Chile, Colômbia, Costa Rica – representam 60% da produção econômica mundial. O Brasil se encontra em processo de adesão.

    AFP

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Presidente da República recebe PCA da TotalEnergies, enquanto produção de petróleo em Angola cai para 1,083 milhões bd

    O Presidente da República, João Lourenço, recebeu, esta segunda-feira, em Luanda, o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema