Segunda-feira, Junho 24, 2024
29.1 C
Lisboa
More

    O BCE prepara-se para baixar as taxas de juro na zona EURO esta semana, num contexto de muita incerteza económica

    O corte provável das taxas de juro esta semana vai ser um marco para o Banco Central Europeu.

    Pela primeira vez em duas décadas, os decisores políticos conseguem iniciar um ciclo de flexibilização monetária sem serem forçados por uma emergência financeira. Em vez disso, os investidores estão a demonstrar confiança na área do euro e a manter os rendimentos sob controlo.

    Mas apesar da calma à superfície, a economia começa a ver as consequências de problemas que estão a surgir há décadas. Cada vez mais eclipsada pelo dinamismo dos Estados Unidos e pela ascensão da China , a zona euro está a definhar com um crescimento anémico, fraca produtividade, fraca demografia e finanças públicas desequilibradas em países-chave.

    A sensação de um ponto de viragem para a região do euro neste momento é palpável. O corte nas taxas do BCE ocorre num momento em que o pior período de inflação na história da moeda parece já ter passado e uma recessão superficial acaba de terminar com um aumento inesperado do crescimento.

    O spread entre as obrigações italianas e os equivalentes alemães, uma medida importante de risco, diminuiu no início de 2024 para o mínimo de dois anos. Embora os rendimentos tenham subido um pouco à medida que os investidores avaliam até que ponto o BCE pode cortar, dada uma economia mais resiliente do que o esperado, não há sinais dos receios

    E, no entanto, os problemas a longo prazo da região parecem mais ameaçadores do que nunca. Embora a Europa esteja melhor agora, desafios estruturais profundos – envelhecimento, alterações climáticas e fragmentação global – aguardam.

    A fraca produtividade – e com ela o fraco crescimento potencial – é um desses problemas. A UE como um todo tem tido resultados consistentemente piores do que os EUA neste aspecto desde o início do século actual. O resultado são melhorias mais lentas nos padrões de vida e um “declínio do poder económico global”, afirmou o Centro Europeu para a Economia Política Internacional num estudo realizado em Maio.

    A diferença entre as economias europeia e norte-americana desde 2000 atingiu cerca de 18% do PIB potencial em 2023 de acordo com a Bloomberg Economics, que estima que a lacuna atingirá quase 40% até 2050.

    Outro grande problema é o envelhecimento da população – o que se soma ao baixo crescimento potencial e às preocupações com a sustentabilidade da dívida, sobretudo porque as pensões em toda a região são em grande parte financiadas publicamente a partir das receitas fiscais actuais.

    O mais premente é a deterioração das finanças públicas em países que já lutam para impor restrições orçamentais. A Itália terá a maior pilha de empréstimos da Europa em apenas três anos, de acordo com a Scope Ratings.

    As previsões do FMI mostram agora que a dívida como percentagem do produto interno bruto está a subir em França e na Bélgica – com défices bem acima do limite máximo de 3% que a UE procura impor.

    Na noite de sexta-feira, a S&P Global Ratings reduziu a França em um nível, para AA-, destacando as metas não cumpridas pelo governo nos planos para conter a lacuna orçamentária após enormes gastos durante a pandemia de Covid e a crise energética.

    Apesar de todos os esforços que os governos possam fazer para controlar os défices da dívida através de cortes nas despesas ou aumentos de impostos, as suas melhores perspetivas para reparar as finanças públicas a longo prazo serão através da obtenção de um melhor crescimento económico.

    Por Editor Económico
    Portal de Angola

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Biden e Trump se enfrentam em primeiro debate na quinta-feira

    O primeiro debate entre o democrata Joe Biden e o republicano Donald Trump na corrida à Casa Branca, marcado...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema