Domingo, Março 3, 2024
9.9 C
Lisboa
More

    Ministro defende uso da inteligência artificial para preservar identidade

    O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Oliveira, afirmou hoje, em Luanda, ser necessário usar-se a inteligência artificial para desenvolver e melhorar a tecnologia e preservar a identidade dos internautas, protocolo seguro da privacidade.

    O responsável, que falava na abertura do seminário sobre “Protecção de Dados Pessoais em Angola, referiu que a inteligência artificial ajuda a proteger informações confidências e impedir acessos não autorizados, bem como violações, salvaguardando a privacidade das pessoas e das organizações.

    “Nos dias que correm, a dinámica da interacção social vai se tornando cada vez mais distinta daquela do último século. Assistimos a um avanço esponencial das tecnologias em Angola e semelhantes em outras partes do mundo, com reflexo na inovação, na eficiência e na acessibilidade nos serviços”, referiu.

    Contudo, apontou que esta revolução “desafia-nos em muitas dimensões da vida quotidiana, sobretudo no domínio da protecção dos dados pessoais”.

    O tratamento de dados pessoais, considerou, constitui a base essencial para a maioria das actividades humanas, principalmente no âmbito da económia digital, por essa razão, “é necessário que todos intervenientes deste ecossistema trabalhem em sintonia e adoptem uma cultura de transparência, para que o cidadão tenha a percepção clara de que os seus dados estão a ser tratados de maneira ética e segura”.

    O ministro sublinhou que o apelo à acção colectiva sugere desafios reais que precisam ser superados, desde logo, uma infraestrutura tecnológica e capacidade institucional em altura de uma sociedade em rede.

    Por seu turno, o director do Gabinete Jurídico da Agência de Protecção de Dados (APD), N´junjulo José António, recordou que a agência iniciou a sua actividade em 2019, sendo que em 2020 registou, pelo menos, 40 autorização de protecção de dados, em 2021 houve um crescimento com mais de 100 processos, em 2022 chegaram a 200.

    No ano de 2023, a APD registou 700 procesos de autorizações de protecção de dados.

    O seminário, com duração de um dia, é uma realização da APD, no âmbito do 28 de Janeiro, Dia Internacional da Protecção de Dados Pessoais.

    O encontro reuniu especialistas e pensadores comprometidos com a protecção de dados, no ramo da banca, seguro, empresas públicas e privadas. ML/AC

    Publicidade

    spot_img
    FonteAngop

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Líder da Junta Militar do Chade anuncia candidatura depois do assassinato do líder da oposição

    O líder da Junta Militar do Chade, Mahamat Idriss Deby Itno, anunciou neste sábado, 2, a sua candidatura às...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema