Segunda-feira, Abril 15, 2024
19.8 C
Lisboa
More

    Ministra exige mais empenho

    A ministra do Ensino Superior e da Ciência e Tecnologia apelou sábado, em Luanda, aos técnicos angolanos, no sentido de continuarem a contribuir decisivamente na preparação de novas gerações de intelectuais, para “posicionar o país nos patamares da sustentabilidade e da modernidade”.
    Maria Cândida Teixeira, que falava para antigos estudantes do Instituto Superior de Pedagogia (ISP) – Carlos Manuel dos Céspedes, da Ilha da Juventude em Cuba, afirmou que a educação é um direito básico e, também, a via principal para fortalecer a convivência democrática, além de garantir o respeito pelas liberdades individuais e o crescimento da coesão social.
    Ao discursar no encerramento das comemorações do 20º aniversário da formação do primeiro grupo de estudantes angolanos, que se especializaram na Ilha da Juventude em distintas áreas de educação superior, a ministra disse que após o seu regresso ao país os técnicos integraram-se e contribuem nos mais variados sectores da vida social e económica do país.
    Na presença do ministro da Educação, Pinda Simão, a ministra do Ensino Superiore da Ciência e Tecnologia pediu abnegação, empreendedorismo e inovação para superarem os desafios da sociedade.
    “Reconhecemos que foi uma boa tomada de decisão, pelos resultados que a mesma produziu, consubstanciados na mudança significativa operada na vida de cada um e consequentemente no desenvolvimento de Angola”, acrescentou a ministra do Ensino Superior e da Ciência e Tecnologia.
    Em 1991, 78 angolanos concluíram a licenciatura em ciências da educação nas especialidades de biologia, física, matemática, química e geografia, no âmbito de um acordo tripartido assinado em 1986 entre Angola, Cuba e Zimbabwe para a formação, em grande escala, de professores com nível superior.

    Reconhecimento dos estudantes

    O colectivo dos antigos estudantes reconheceu o empenho, a firmeza e a dedicação prestada pelo Estado cubano durante a sua formação. “O grupo de licenciados passou a integrar o quadro docente angolano, com reflexos inegáveis na melhoria da qualidade de ensino e a minimização da falta de professores no país”, salientou Jesus Baptista, responsável do colectivo.
    Segundo Jesus Baptista, com a chegada e integração dos quadros, deu-se igualmente a substituição de docentes estrangeiros que leccionavam no ensino médio, um facto que, na sua opinião, demonstrou a grande visão do Presidente da República na área da educação.
    Durante o acto da comemoração houve uma homenagem aos estudantes falecidos, entrega de prémios aos professores cubanos, momento cultural e um jantar de confraternização. Estiveram presentes docentes dos dois países e políticos.

    Fonte: Jornal de Angola

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Haiti já tem Conselho Presidencial, mas ainda não se sabe quem vai liderar o país

    A instituição do Conselho Presidencial pode ser a última esperança para o restabelecimento da ordem no Haiti, onde a...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema