Segunda-feira, Julho 15, 2024
20.2 C
Lisboa
More

    Ministério do Ambiente vai eliminar práticas lesivas à protecção do património natural

    Luanda – O Ministério do Ambiente, com o apoio dos ex-militares integrados no sector de defesa, vai a partir deste ano montar um sistema mais adequado e competente para a eliminação de práticas lesivas à protecção do património natural de Angola, para o repovoamento das espécies animais e plantas nas áreas de conservação, afirmou hoje (quinta-feira), em Luanda, a titular da pasta,   Maria de Fátima Jardim.
    Maria de Fátima Jardim, que interveio no final da cerimónia de assinatura do protocolo de  cooperação no domínio ambiental, entre os Ministérios do Ambiente e da Defesa, disse que esta medida vai permitir a reposição de projectos, isto nas áreas de conservação, ligados ao desenvolvimento sustentável.
    Com base na estratégia nacional para as áreas de conservação adoptadas em 2011 pelo Governo, a ministra referiu que pretende-se também aproveitar as riquezas disponíveis nas áreas naturais com a promoção do eco-turismo, uma acção que vai permitir o estabelecimento de parcerias público-privadas que irão conduzir a diversificação  de oportunidades de desenvolvimento nesta vertente.
    “Com base nas experiências exitosas já implementadas, pretendemos com o Ministério da Defesa, a nível das equipas técnicas criadas, fazer com que o memorando de entendimento assinado seja um instrumento imprescindível que consolide a relação entre os dois sectores, sobretudo no domínio do ambiente para a consolidação da estratégia   que o Governo aprovou”, augurou a governante.
    Com a execução de práticas modernas para os parques nacionais, a ministra acredita numa gestão adequada e o asseguramento das riquezas naturais disponíveis em diversas áreas de conservação.
    A preservação e conservação do património natural é cada vez maior, visto que a República de Angola é parte signatária da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre a Diversidade Biológica, onde as partes assumiram o compromisso, em   Nagoya (Japão), aumentar   o número de áreas protegidas no território nacional cuja meta é de 20 porcento.
    Por parte do Ministério do Ambiente, o protocolo de cooperação no domínio ambiental foi assinado pelo director nacional dos serviços de fiscalização ambiental, Francisco de Carvalho dos Santos, e pela Defesa, dos recursos humanos, General Hugo Leitão, numa cerimónia testemunhada pela ministra da Ambiente, Maria de Fátima Jardim, e pelo ministro da Defesa, Cândido Pereira Van-Dunem, quem homologaram o documento.
    O evento, inserido nas actividades para saudar o 31 de Janeiro, Dia Nacional do Ambiente, decorreu na sala nobre do Ministério da Defesa, onde estiveram também presentes altos funcionários do Executivo Angolano e directores nacionais de ambos os sectores.
    Fonte: Angop

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Trump é retirado de comício na Pensilvânia após disparos

    O ex-presidente americano Donald Trump, candidato à reeleição, foi retirado do palco neste sábado durante um comício na Pensilvânia,...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema