Sexta-feira, Abril 19, 2024
16.8 C
Lisboa
More

    México e China concordam em combater tráfico de fentanil

    México e China concordaram em combater o tráfico de fentanil, um opioide sintético 50 vezes mais potente do que a heroína, durante uma reunião bilateral realizada no país asiático, anunciou neste sábado o governo mexicano.

    A droga já causou a morte de milhares de pessoas nos Estados Unidos e tensão em suas relações com o México e a China.

    Durante a primeira reunião do Grupo de Trabalho bilateral sobre Precursores, que ocorreu de 16 a 20 de outubro na China, “as partes concordaram com a importância de continuarem cooperando no âmbito de suas respetivas jurisdições e faculdades, para combater o tráfico ilegal de drogas”, ressaltou o governo mexicano.

    México e Estados Unidos concordaram no último dia 6 em redobrar seus esforços contra o tráfico de fentanil, durante uma visita do chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, à Cidade do México.

    O governo dos Estados Unidos afirmou diversas vezes que cartéis mexicanos produzem a droga, mas o governo do presidente Andrés Manuel López Obrador insistiu em que nem o fentanil, nem os seus insumos, são fabricados em seu território, mas reconheceu que traficantes compram o opioide para misturá-lo com outros alucinógenos .

    Washington afirma que precursores do fentanil chegam da China através do México.

    Publicidade

    spot_img
    FonteAFP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Angola com dificuldades de recuperar ativos de São Vicente

    "No quadro do combate contra a corrupção e em relação à recuperação de ativos, ouvimos ontem as declarações...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema