Domingo, Junho 16, 2024
18 C
Lisboa
More

    Jornadas técnicas de bovinocultura reforçaram o intercambio científico

    As Jornadas Técnicas Científicas de Bovinicultura de Carne, encerradas na sexta-feira, no Lubango, no quadro da VIII Feira Agropecuária da Huíla, reforçaram o intercâmbio de conhecimentos teóricos e práticos entre os criadores nacionais e estrangeiros sobre a produção animal.
    A avaliação é do director da Cooperativa dos Criadores de Gado do Sul de Angola, Alves Fernandes, que falava no encerramento do certame que decorreu durante dois dias e foi preenchida por um ciclo de seminários e palestras proferidas por técnicos angolanos, brasileiros, sul-africanos e moçambicanos. Alves Fernandes afirmou que a presença de veterinários e agrónomos do Brasil, África do Sul e Moçambique permitiu transmitir aos fazendeiros e criadores tradicionais nacionais as técnicas necessárias para a produção de carnes com qualidade para o consumo.
    O director da Cooperativa de Criadores de Gado da Região Sul disse que as técnicas transmitidas pelos especialistas estrangeiros em agronomia e medicina veterinária vão melhorar as competências das pessoas que exercem actividade agropecuária e o negócio de carnes de gado bovino, caprino, suíno e equino. “São países com bastantes experiências, com muito conhecimento e muita tecnologia. Os veterinários e agrónomos transmitiram novas técnicas de tratamento dos animais, pastagens, produção de carnes.
    O conhecimento é sempre uma valia para o exercício de qualquer actividade produtiva”, considerou.
    O gestor da cooperativa sublinhou também a participação de estudantes do curso de medicina veterinária de universidades nacionais, fazendeiros, criadores tradicionais, técnicos e agentes ligados a actividades pecuárias nas jornadas. Pediu ainda aos criadores e estudantes para aproveitarem os conhecimentos adquiridos nas Jornadas Científicas para contribuírem na produção, com menor custo, da melhor carne para os consumidores, no sentido de reduzir a importação do produto.
    Para Alves Fernandes, o Estado angolano desempenha um papel importante na actividade agro-pecuária, pelo facto de ser agente regulador, fiscalizador e incentivador da actividade dos pecuários. Acrescentou que a intervenção do Estado no sector pode estimular a acesso ao crédito e favorecer a criação de campos de demonstração e experimentação para os criadores beneficiarem de tecnologia, além do acesso às zonas de pastagens.
    A Cooperativa dos Criadores de Gado do Sul de Angola conta com 25 mil cabeças de gado melhorado, essencialmente bovinos, de raças de rápido crescimento e produtoras de carne e leite de qualidade.

    Fonte: Jornal de Angola

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    O que mulheres da Antiguidade pensavam sobre sexo: ‘Deveriam se livrar da vergonha junto com as roupas’

    O poeta grego Semônides de Amorgos dizia, no século 7 a.C., que existem 10 principais tipos de mulheres. Para ele,...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema