Sábado, Março 2, 2024
13.7 C
Lisboa
More

    Jonathan Marland foi ao Parlamento

    O ministro britânico da Energia e Mudanças Climáticas, Jonathan Marland, manifestou ontem, em Luanda, o desejo da Grã-Bretanha em trabalhar com as autoridades angolanas, com vista à criação de mecanismos para o estabelecimento de um novo quadro de cooperação institucional e empresarial bilateral, durante um encontro que teve ontem, na Assembleia Nacional, com a comissão de Relações Exteriores, Cooperação Internacional e Comunidades Angolanas no Estrangeiro.
    “Os nossos países compreendem que para crescer precisam de ter comércio. É por isso que estou aqui”, disse Jonathan Marland.
    A presidente da Comissão de Relações Exteriores, Cooperação Internacional e Comunidades Angolanas no Exterior, Ângela Bragança, que chefiou a comitiva angolana ao encontro, considerou a presença do ministro britânico como “um passo importante”, para o relançamento da cooperação bilateral.

    Ministra do Ambiente

    A ministra do Ambiente, Fátima Jardim, e o ministro britânico da Energia e Mudanças Climáticas, Marland Jonathan, estiveram ontem reunidos em Luanda, para estudarem um acordo de cooperação nas áreas das alterações climáticas, transportes e florestas.

    Durante o encontro, o ministro Marland Jonathan mostrou interesse em conhecer o Programa de Transportes de Angola: “sabemos hoje que o mundo desenvolvido tem o sector dos transportes como uma área de muitas emissões poluentes, daí o nosso desejo em saber como Angola tem dado tratamento a esta grande preocupação a nível mundial”.
    A ministra do Ambiente, Fátima Jardim, assegurou que Angola está a adoptar políticas de redução de emissões de gases com efeito de estufa para que numa base da sua redução possa complementar o critério para o novo desenvolvimento que o mundo vai ter globalmente.
    A questão energética foi uma das questões que predominou no encontro. Área que, disse Fátima Jardim, representa uma desmedida importância para a segurança mundial. “Porque sem energia não há desenvolvimento, por isso precisamos de energias limpas, adequadas e renováveis para que a humanidade cresça, reduza as emissões e aproveite correctamente aquelas fontes de energia que não afectem o futuro das próximas gerações”, disse a ministra.

    * Com Manuela Gomes

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    PGR realça empenho no combate à criminalidade económico-financeira

    O Procurador-Geral da República (PGR), Hélder Pitta Groz, sublinhou esta sexta-feira, em Luanda, que o esforço e empenho da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema