Segunda-feira, Julho 15, 2024
20.3 C
Lisboa
More

    Itália prepara plano do G-7 para segurança alimentar e energética em África

    A Itália está a trabalhar com os aliados do Grupo dos Sete em propostas para apoiar a energia limpa e a segurança alimentar em África, que poderão ser anunciadas na Cimeira desta semana.

    O plano inclui o desenvolvimento de novos instrumentos financeiros para ajudar a impulsionar o crescimento no continente e faz parte da estratégia mais ampla da primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, para a região, anunciou a Bloomberg.

    Meloni quer que a Itália seja um elo fundamental de energia limpa entre a União Europeia e África, à medida que a UE procura alternativas ao gás russo após a invasão da Ucrânia. A iniciativa, apelidada de plano Mattei, tornou-se um princípio fundamental da sua política externa e o governo estima que poderá custar cerca de 5,5 mil milhões de euros (6 mil milhões de dólares).

    Roma pretende criar instrumentos financeiros com o Banco Africano de Desenvolvimento , bem como com a UE e a Parceria para Infraestruturas e Investimentos Globais do G-7, que financia projetos em países em desenvolvimento. As iniciativas também poderiam incluir investimentos estruturais, assistência técnica e seguros.

    Os esforços destinam-se a acrescentar substância ao plano Mattei, que visa promover o crescimento em África e, ao mesmo tempo, reduzir as chegadas de migrantes por via marítima às costas italianas, uma questão política controversa. Tem vindo a ganhar cada vez mais apoio internacional, com o chefe da unidade de reforma estrutural da UE, Mario Nava , a afirmar no mês passado que tem “grandes probabilidades de sucesso” e merece um estudo técnico.

    As propostas mais recentes incluem uma “Iniciativa Energia para o Crescimento em África” que se concentrará em investimentos na geração de energia limpa e no desenvolvimento de infraestruturas em todo o continente.

    A ideia é diminuir o risco de investir em energia em África, onde as condições são muito menos atractivas do que na Arábia Saudita, por exemplo, disse uma das pessoas. A Alemanha apoia a iniciativa, porque se enquadra na estratégia mais ampla da UE de oferecer melhores negócios ao mercado do que rivais com interesses activos em África, como a China.

    Uma segunda “Iniciativa de Sistemas Alimentares” visa fornecer apoio técnico às nações africanas para ajudá-las a integrar o fornecimento de alimentos nos seus planos climáticos, bem como promover projectos agrícolas específicos em sectores como o café.

    As propostas deverão ser anunciadas numa cimeira de três dias dos líderes do G-7, que começa em 13 de junho. Os tópicos do encontro ainda estão em discussão e em negociação, mas a iniciativa está no topo da agenda. Não está claro nesta fase se as iniciativas virão com dinheiro novo ou se, em vez disso, procurarão mobilizar fundos e fornecer garantias do tipo seguro ou redirecionar o financiamento existente. Detalhes específicos poderão ter de ser definidos após a cimeira dos líderes.

    A Itália já esteve envolvida em projectos no Norte de África que espera poder torná-lo uma porta de entrada europeia para energias limpas e ajudar a aumentar a sua influência internacional. A Bloomberg News informou no início deste mês que Roma tinha apoiado um plano no valor de 5 mil milhões de euros para produzir energia solar e eólica na Tunísia e na Argélia, que seria então transportada para Itália através de cabos submarinos e enviada para o resto da Europa.

    A África tem algumas das melhores condições do mundo para geração de energia solar e eólica, mas ainda depende amplamente de combustíveis fósseis, principalmente porque a infraestrutura de eletricidade verde precisa de um enorme investimento inicial de capital que é difícil de conseguir. Além disso, as redes em muitos países africanos não estão preparadas para o fluxo instável de energia eólica e solar, e poucos governos têm o poder financeiro necessário para lidar com tais investimentos. As autoridades consideram a flexibilização das condições de financiamento como um primeiro passo fundamental para facilitar a melhoria das infraestruturas.

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Trump é retirado de comício na Pensilvânia após disparos

    O ex-presidente americano Donald Trump, candidato à reeleição, foi retirado do palco neste sábado durante um comício na Pensilvânia,...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema