Sexta-feira, Abril 19, 2024
19.6 C
Lisboa
More

    Isaac Maria dos Anjos aposta na agricultura

    As autoridades governamentais da província da Huíla estão a estimular e a intensificar a produção de cereais para acabar, nos próximos tempos, com a importação de milho, massango e massambala.
    O governador provincial da Huíla, Isaac Maria dos Anjos, disse que o Executivo criou programas que visam fomentar a actividade do campo, com a concessão de crédito agrícola.
    Na província da Huíla, disse, existem muitas áreas aráveis. Por isso, a produção de milho, massambala e massango pode ser feita em grande escala e exemplificou que, só a nível do município do Cuvango (315 quilómetros a leste da cidade do Lubango), existem 300 mil hectares de terras aráveis para a produção de cereais.
    Isaac dos Anjos pediu aos habitantes da Huíla, entre empresários, agricultores, camponeses, autoridades tradicionais e não só, a reflectirem para que tal objectivo seja alcançado a partir de Dezembro.
    O governador referiu que existem na província muitos hectares de terra aráveis disponíveis e assegurou que os jovens podem produzir milho.
    Isaac dos Anjos afirmou que a agricultura melhora as condições de vida da população e deu o exemplo da Zâmbia, que produz milho em grandes quantidades e exporta.
    O governante acrescentou que não há razão para importar milho, massango e massambala na província da Huíla, pois existe um clima adequado, os recursos hídricos são abundantes e o povo pode produzir em grande escala.

    Isaac dos Anjos sublinhou a importância da mobilização dos camponeses, agricultores e não só, para gerar mais empregos. Exortou também os camponeses a unirem-se em cooperativas para receberem crédito de forma facilitada e aumentarem os níveis de produção. “Precisamos de nos mobilizar para gerar mais emprego. Entre todos, temos que encontrar soluções para aumentar a economia das famílias, com a utilização racional dos bens postos à nossa disposição”, exortou.
    Isaac dos Anjos informou que existem muitos empresários interessados em investir e trabalhar na província da Huíla. Por isso, pediu às autoridades administrativas e tradicionais a ajudarem os empresários ou pessoas singulares que queiram investir na região.
    “Vamos receber gente para trabalhar. Há muitos empresários interessados em investir na Huíla e muitas vezes encontram dificuldades, porque os nossos sobas não ajudam. O empresário quer montar uma fazenda e precisa de uma área grande para meter tractores e encontra dificuldades”, disse.

    Fonte: JA
    Fotografia: Arão Martins

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    FMI altera regras para acelerar acordos de dívida com países em desenvolvimento e evitar atrasos causados pela China

    O conselho executivo do Fundo Monetário Internacional apoiou uma mudança importante para dar-lhe mais liberdade para apoiar países em...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema