Quarta-feira, Maio 29, 2024
26.4 C
Lisboa
More

    Heavy C aconselha artistas nacionais a fortalecerem a colaboração entre si

    O músico Heavy C considerou, ontem, em Luanda ser importante que a classe artística angolana, sobretudo os jovens cantores e músicos, poupe o dinheiro ganho com as actividades musicais no país e estrangeiro.
    O artista manifestou esta preocupação, ao Jornal de Angola, no balanço que fez sobre a sua produção musical, em função da crise económica mundial, que tem reflectido-se na qualidade da produção artística nacional.
    Para o cantor, as várias actividades culturais realizadas no ano passado deram uma “falsa imagem” ao público de que o mercado artístico angolano goza de estabilidade financeira.
    Formado em Gestão e Marketing, o músico disse que o ano passado foi de “pedintes”, em especial na classe artística nacional, pelo facto da produção musical estar muito dependentes dos apoios empresariais.
    Acrescentou que é preciso fortalecer a colaboração entre os artistas nacionais. “Estamos a ignorar alguns aspectos da crise económica mundial. Este ano foi muito complicado. Alguns artistas de referência tiveram dificuldades em colocar discos com qualidade no mercado devido os custos elevados da produção, porque o mundo da música está conectado também com estes problemas financeiros”.
    Apesar de se terem realizado muitos espectáculos no ano passado, a sua maioria, destacou, “foi um fracasso”, por não correspondeu às expectativas dos investidores e do público. “Gasta-se muito dinheiro com a produção e realização de espectáculos, que nas contas finais não compensam. É necessário que os músicos e os empresários comecem a racionalizar melhor estes recursos”, explicou.
    Heavy C aconselhou ainda os músicos a mudarem comportamentos sociais e financeiros: “os artistas precisam de gastar menos e economizar mais, para racionalizarem melhor os recursos financeiros”, disse.

    A música angolana feita nos últimos anos tem contribuído para a divulgação de mensagens positivas que despertam à reflexão e ao debate público: “estamos a produzir muito, mas a qualidade destas obras discográficas deixa muito a desejar. Acho que já é o momento de fazer uma revista do que, realmente, queremos”, disse o músico.  O artista espera que este ano, os músicos consigam criar um espaço para debates, onde periodicamente possam analisar com profundidade e de forma simples o desenvolvimento da música nacional, em todos os aspectos.
    Informou que está a preparar o seu livro “Quase perfeito”, para este ano, depois do sucesso alcançado com o seu primeiro livro “Quando a mulher se cansa”, sublinhou o músico Heavy C.

     

     

    Fonte: Jornal de Angola

    Fotografia: Dombele Bete

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Polícia faz novas buscas no caso de influência russa no Parlamento Europeu

    O procurador-geral da Bélgica afirma que um funcionário do Parlamento Europeu desempenhou um "papel significativo" numa presumível operação de...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema