Quinta-feira, Maio 30, 2024
18 C
Lisboa
More

    Grupos armados matam nove pessoas e incendeiam 90 casas em três distritos de Cabo Delgado

    Grupos armados, ligados ao Estado Islâmico, mataram por decapitação nove pessoas, incluindo membro de uma milícia, e incendiaram mais de 120 casas numa nova sequência de ataques esta semana a seis aldeias dos distritos de Muidumbe, Nangade e Meluco, centro de Cabo Delgado, contaram à VOA esta sexta-feira, 26, várias fontes locais.

    O ataque mais recente ocorreu na quarta-feira, 24, na aldeia Nova Família, a sul de Muidumbe, tendo um membro da força local – a milícia munida com armas que ajuda as forças estatais no combate ao terrorismo – sido atingido mortalmente durante uma patrulha, quando um grupo armado invadiu o local.

    “Houve uma troca de tiros quando o nosso colega avistou os terroristas, mas foi atingido e morreu ali mesmo” enquanto a aldeia que guarnecia fugia em debandada, contou à VOA um miliciano, que foi destacado depois num contingente para reforçar a segurança no local.

    “Era um grupo pequeno, com menos de cinco homens rebeldes”, acrescentou, citando um sobrevivente, para em seguida destacar que pelo menos 30 casas de material precário foram incendiadas neste ataque.

    Os rebeldes também saquearam “muita comida”, contou uma outra fonte local.

    Numa zona não distante, em Mapate e Mandela, junto aos campos agrícolas do distrito de Muidumbe, a área que concentra o maior número de ataques nas últimas semanas, outras três pessoas foram decapitadas na terça-feira, 23, quando o grupo tomou de assalto as aldeias, que ainda não tinham histórico de ataques.

    “Quando eles entraram os colegas (milícias) não fizeram algo que retraísse (os rebeldes), porque tinha havido uma discussão entre eles antes. Eles tinham armas e tinham munição, mas ninguém disparou, por isso eles conseguiram queimar 90 casas”, contou um outro miliciano, na condição de anonimato.

    Depois do ataque os rebeldes atravessaram o rio Messalo em direção a zona norte do distrito de Macomia, precisou.

    O grupo armado também invadiu esta semana as aldeias de Nambedo e Namuembe, onde mataram igualmente três pessoas.

    Já em Meluco, o distrito país próximo da capital, Pemba, o grupo matou no sábado duas pessoas na aldeia Minhanha.

    A VOA contactou a Polícia da Republica de Moçambique (PRM) em Pemba, mas não reagiu de imediato ao nosso pedido de comentário.

    Em Cabo Delgado, há 784 mil deslocados internos desde que eclodiu a insurgência armada em 2017, de acordo com a Organização Internacional das Migrações (OIM), e cerca de 4.000 mortes, segundo o projeto de registo de conflitos ACLED.

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    A voz da África precisa de ser ouvida, afirmou o Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento

    O Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, Dr. Akinwumi Adesina, disse que o mundo está a mudar e que...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema