Sábado, Junho 15, 2024
17.2 C
Lisboa
More

    Grupo de deputados prepara manifesto para tirar Cunha da presidência da Câmara

    Um grupo de deputados prepara um manifesto para tirar Eduardo Cunha da presidência da Câmara (Foto: Agência Brasil)
    Um grupo de deputados prepara um manifesto para tirar Eduardo Cunha da presidência da Câmara (Foto: Agência Brasil)

    Um grupo de deputados contrários ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), redigirá um manifesto solicitando a saída do peemedebista do comando da Casa tão logo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente a denúncia contra ele ao Supremo Tribunal Federal (STF). A Procuradoria-Geral da República (PGR) deve denunciar, no máximo até amanhã, Cunha e o ex-presidente da República e senador Fernando Collor (PTB-AL) por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. A informação foi confirmada nesta tarde por fonte com acesso às investigações.

    “Sou favorável que ele se afaste tão logo a denúncia seja feita” disse a deputada Eliziane Gama (PPS-MA). Doze deputados do PT, PSB, PSOL, PSC e PPS reuniram-se por mais de uma hora na liderança do PSOL para tratar do assunto. “Percebo que a manutenção do Cunha na presidência da Câmara pode ser ruim para a Casa”, afirmou a deputada Maria do Rosário (PT-RS). Os deputados também devem se revezar em discursos para constranger Cunha na sessão desta quarta-feira (19).

    Caso o STF acate a denúncia, o PSOL promete ir além, ingressando com uma representação no Conselho de Ética da Câmara solicitando a cassação de Eduardo Cunha por quebra de decoro parlamentar.

    Na primeira reunião da CPI da Petrobras após a apresentação da denúncia, os deputados farão pressão para que sejam convocados Cunha e o lobista Julio Camargo, que acusou o peemedebista de cobrar propina de US$ 5 milhões no esquema de corrupção que envolve a estatal.

    “Eduardo Cunha está fragilizado. A denúncia fragiliza a lógica de Cunha de se defender atacando o governo. Essa tática cansou”, afirmou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

    Para o deputado, ele tem que se afastar do cargo para não interferir nas investigações. “Ele tem poder de atrapalhar as investigações”, disse Valente.

    O parlamentar diz que é preciso observar como os aliados de Cunha irão se portar após a apresentação da denúncia. Integrantes da cúpula do PSDB dizem que o partido deve manter uma “distância regulamentar” do presidente da Câmara. A avaliação dos tucanos é que Cunha não tem mais como voltar atrás da sua postura de atuar contra o governo e não lhe resta outra atitude são continuar a ofensiva.

    “Cunha queimou os navios. Não tem mais como ele se recompor com a Dilma”, diz o deputado Marcos Pestana (PSDB-MG). Questionado sobre uma eventual condenação de Cunha, ele disse que o deputado ainda não foi condenado. (diariodolitoral.com.br)

    por Estadão Conteúdo

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Países se reúnem na Suíça para debater paz na Ucrânia

    Nações se encontram no Lago Lucerna para discutir como ajudar Kiev. Resultado, porém, não deve incluir um cessar-fogo. Rússia...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema