Domingo, Maio 26, 2024
17.1 C
Lisboa
More

    Governo angolano vai retirar cidadãos residentes de áreas afectadas

    Ministério das Relações Exteriores da República de Angola (MIREX) disse que vai retirar angolanos residentes nas áreas da Ucrânia afectadas pelo conflito, e que “tudo fará para salvaguardar a vida dos seus cidadãos”.

    O Ministério das Relações Exteriores da República de Angola (MIREX) disse está a trabalhar “afincadamente” com as suas representações diplomáticas na Rússia e na Polónia para retirar os angolanos residentes nas áreas da Ucrânia afetadas pelo conflito.

    Segundo uma nota do gabinete de imprensa do MIREX, o Governo de Luanda tem estado a acompanhar a situação dos angolanos residentes naquele país, “face à escalada de tensão que se verifica nesta parte da Europa do Leste” e tudo fará para salvaguardar a vida dos seus cidadãos residentes na Ucrânia.

    Bombardeamento em várias cidades
    A Rússia lançou na quinta-feira, 24 de Fevereiro, de madrugada uma ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades.

    O Presidente russo, Vladimir Putin, disse que a “operação militar especial” na Ucrânia visa “desmilitarizar e ‘desnazificar'” o seu vizinho e que era a única maneira de o país se defender, precisando o Kremlin que a ofensiva durará o tempo necessário, dependendo de seus “resultados” e “relevância”.

    O ataque foi condenado pela generalidade da comunidade internacional e motivou reuniões de emergência de vários governos, incluindo o português, e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), União Europeia (UE) e Conselho de Segurança da ONU, tendo sido aprovadas sanções em massa contra a Rússia.

    No último sábado, 26 de Fevereiro, terceiro dia após o início dos ataques russos, os confrontos intensificam-se durante madrugada na capital ucraniana, Kiev, com militares russos a avançar sobre por terra e ar.

    Soldado ucraniano em Kiev, capital da Ucrânia, onde os ataques intensificam-se desde quinta-feira (24.2).
    (DR)

    Mortos e refugiados
    A Ucrânia contabilizou hoje pelo menos 198 mortes no país devido a ataques desde a última quinta-feira (24.02). Mais de 120 mil pessoas já fugiram do país, segundo dados da agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Este é o segundo balanço de mortes divulgado pelo Governo ucraniano desde o início da guerra empreendida pela Rússia.

    Segundo informou o porta-voz da presidência ucraniana, Mykhailo Podoliak, no primeiro relatório militar deste sábado, as baixas russas nos confrontos no país chegaram a 3.500 e 200 militares do país vizinho foram capturados.

    Publicidade

    spot_img
    FonteDW

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Anora de Sean Baker vence Palma de Ouro em Cannes. Miguel Gomes recebe Melhor Realização com Grand Tour

    O realizador norte-americano recebeu o prémio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Cannes pelo qual "trabalhou toda...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema