Sábado, Maio 18, 2024
16.3 C
Lisboa
More

    Fundo da Arábia Saudita para tecnologia de chips e IA pronto para abandonar parceria com a China se os EUA pedirem

    O chefe do novo fundo de investimento da Arábia Saudita para tecnologia de semicondutores e inteligência artificial IA disse que o país estaria pronto a abandonar a parceria com a China se solicitado pelos Estados Unidos.

    “Até agora, os pedidos têm sido para manter as cadeias de produção e de abastecimento completamente separadas, mas se as parcerias com a China se tornarem um problema para os EUA, iremos desinvestir”, disse Amit Midha , CEO da Alat, uma empresa de investimentos apoiada por US$ 100 mil milhões em capital do Fundo de Investimento Público .

    Esta afirmação entra em conflito com a posição da Arábia Saudita quando anunciou no ano passado a sua intenção de aderir aos BRICS, na Cimeira da Africa do Sul. Mas actualmente, tal como anunciado recentemente pela Bloomberg, a Arábia Saudita parece estar empenhada em estabelecer uma estratégia de acordo com os Estados Unidos.

    Autoridades dos EUA disseram aos seus homólogos da Arábia Saudita que precisam escolher entre a tecnologia chinesa e americana, pois pretendem desenvolver a indústria de semicondutores da Arábia Saudita, informou a Bloomberg, como parte das negociações em curso sobre uma série de questões de segurança nacional.

    “Estamos buscando parcerias confiáveis e seguras nos EUA”, disse Midha em entrevista à Bloomberg News à margem da Conferência Global do Milken Institute, na Califórnia. “Os EUA são o nosso parceiro número um e o mercado número um para a indústria de Inteligência Artificial IA, chips e semicondutores.”

    A Arábia Saudita está a competir pela liderança regional em tecnologia avançada, com a esperança de criar centros de dados, empresas de IA e fabrico de semicondutores. As suas ambições surgem num momento em que os EUA examinam cada vez mais os laços do Médio Oriente com a China, devido a preocupações de que países como a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos possam servir de canais para Pequim aceder a tecnologia que as empresas chinesas estão impedidas de comprar aos EUA.

    Os EUA já pediram à empresa de IA G42 , sediada em Abu Dhabi , que se desfizesse da tecnologia chinesa, em troca de acesso contínuo aos sistemas norte-americanos que alimentam aplicações de IA. Esse acordo abriu caminho para um investimento de US$ 1,5 mil milhões da Microsoft no G42.

    Enquanto isso, a Alat anunciará parcerias com duas empresas de tecnologia dos EUA até o final de junho e coinvestirá com uma empresa de investimentos dos EUA, disse Midha. Ele se recusou a comentar quais empresas estão envolvidas nessas negociações ou se estão focadas em IA, chips ou uma combinação dos dois.

    Por Editor Económico
    Portal de Angola

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    TSE suspende julgamento de ações que pedem cassação de Moro por atos na pré-campanha em 2022; caso será retomado na 3ª

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) suspendeu nesta quinta-feira o julgamento das ações que pedem a cassação do senador Sergio...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema