Quarta-feira, Setembro 27, 2023
27.9 C
Lisboa
More

    Fracassa lançamento de foguete norte-coreano

    WASHINGTON, EUA – O foguete lançado pela Coreia do Norte nesta sexta-feira explodiu e se desintegrou logo depois do lançamento, informaram autoridades sul-coreanas. Mesmo assim, o ato foi classificado de “provocação” por Coreia do Sul e Estados Unidos, que acusaram o país de disparar um míssil balísco.

    “Poucos minutos depois do lançamento, o foguete explodiu e se desintegrou em diversos pedaços” sobre o Mar Amarelo, afirmou o porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano, Kim Min-Seok.

    “Os pedaços caíram no oceano a cerca de 200 km a oeste de Kunsan”, informou uma alta fonte militar citada pela agência sul-coreana Yonhap.

    O ministro japonês da Defesa, Naoki Tanaka, disse que o foguete “voou durante pouco mais de um minuto antes de cair no oceano”. O lançamento ocorreu às 07H39 local (19H39 de sexta-feira).

    A Coreia do Norte pretendia colocar em órbita um satélite Kwangmyongsong-3 (Estrela Brilhante) com objetivos pacíficos, segundo o governo em Pyongyang, mas os Estados Unidos afirmam que o artefato lançado pelos norte-coreanos foi um “míssil Taepodong-2”.

    “Os sistemas americanos detectaram e acompanharam o lançamento de um míssil norte-coreano Taepodong-2 às 18H39 (19H39 de Brasília)”, informou o comando da defesa aérea americano (Norad).

    O Taepodong-2 é um míssil balístico intercontinental com alcance entre 6.000 e 9.000 km.

    Chamado de Unha-3 pelos norte-coreanos, o foguete foi lançado por Pyongyang do centro espacial de Tongchang-ri, no noroeste do país, para comemorar o centenário de nascimento do fundador da República Popular Democrática da Coreia (RPDC), Kim Il-Sung, nascido em 15 de abril de 1912 e falecido em 1994.

    A Coreia do Sul condenou o lançamento e o classificou de “ato de provocação” que representa uma ameaça à paz e à segurança da península coreana e do nordeste da Ásia, disse o chanceler Kim Sung-Hwan.

    Os Estados Unidos foram na mesma linha e afirmaram que apesar de o lançamento ter falhado, representou um ato provocativo que infringe acordos passados e ameaça a segurança asiática.

    “A Coreia do Norte só ganhará mais isolamento ao cometer atos de provocação, e está desperdiçando dinheiro em armas e em propaganda enquanto a população norte-coreana passa fome”, disse o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

    O secretário-chefe de gabinete japonês, Osamu Fujimura, destacou que “mesmo tendo falhado, foi uma grave provocação a nosso país e viola resoluções do Conselho de Segurança da ONU”. “Fizemos duros protestos por meio dos canais diplomáticos.”

    O G8 condenou o lançamento, afirmando que adotará as “ações apropriadas” no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

    Os chanceleres do Grupo dos Oito, reunidos nesta quinta-feira em Washington, assinalaram que o lançamento norte-coreano “mina a estabilidade e a paz regional”.

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas convocará uma reunião de emergência na sexta-feira para discutir a situação na península coreana, disse um diplomata na ONU.

    A fonte explicou à AFP que os 15 membros do Conselho se reunirão “para decidir seus próximos passos” após o lançamento (fracassado) do foguete.

    Estados Unidos e seus aliados haviam advertido que o lançamento seria uma violação das resoluções 1718 e 1874 do Conselho de Segurança da ONU .

    A resolução 1874, aprovada em 2009, exige que Pyongyang “não realize qualquer teste nuclear ou lançamento que empregue tecnologia de míssil balísticos”.

    O ministro das Relações Exteriores alemão, Guido Westerwelle, condenou o lançamento do foguete e pediu do Conselho de Segurança da ONU uma resposta “forte”.

    “Condeno o lançamento de um foguete da Coreia do Norte. É uma violação das obrigações internacionais e aumentará as tensões na península coreana”, declarou à AFP o ministro durante uma visita a Nova York.

    “O Conselho de Segurança das Nações Unidas deve responder energicamente a esta violação da lei internacional”, completou o chanceler.

    Fonte: AFP

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Angola recupera 36 peças de arte em leilão realizado em Portugal

    As peças, que faziam parte da colecção privada de artes do português Elísio Romariz dos Santos Silva, foram leiloadas...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema