Terça-feira, Maio 21, 2024
20.1 C
Lisboa
More

    Fábrica de açúcar vai investir 110 milhões de dólares na produção de cana-de-açúcar

    A fábrica de açúcar e álcool Biocom, localizada no Pólo de Desenvolvimento Agro-industrial de Capanda, município de Cacusso, província de Malanje, vai investir, até 2017, 110 milhões de dólares na produção de cana-de-açúcar.

    Vocacionada à produção de álcool, etanol e açúcar, o projecto da fábrica contempla uma área de plantação de 32 mil hectares e vai entrar em funcionamento em Outubro de 2013.

    O gerente da empresa, Alecio Cantafora, informou que neste momento trabalha-se numa área de 1000 hectares, prevendo chegar aos três mil hectares em Março de 2013.

    Informou que a compra de equipamento até 2017 poderá atingir um valor entre 85 a 90 milhões de dólares.

    Trabalham na fábrica 642 operários, número que poderá alargar para mil e 400 até 2017.

    O ministro da Geologia e Minas e da Indústria, Joaquim David, que visitou o empreendimento, disse que Angola é um país importador de todo o açúcar que consome, e todo o esforço no sentido de reverter tal situação deve ser acompanhado e apoiado.

    Referiu que as iniciativas do Executivo em relação ao açúcar têm um apoio importante do Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

    “Os trabalhos da fábrica foram retomados a bom ritmo. Estamos a falar de uma indústria e de uma agro-indústria de grande envergadura, onde parte dos equipamentos já se encontram montados e outros por montar”, disse o governante.

    Manifestou-se convicto de que a partir de Fevereiro de 2013 começar-se-á a ver uma actividade mais intensa e, eventualmente , no final do próximo ano, o país terá a primeira produção de açúcar.

    Segundo o ministro, é uma situação que entusiasma, porque se se complementar este projecto com outros que estão em curso nas províncias do Zaire, Cunene e do Kwanza Sul nos próximos 4 a 5 anos Angola pode passar a exportador de açúcar.

    Referiu que a Biocom, para além de produzir o açúcar, terá igualmente o etanol, um componente útil para a gasolina, que trará um excesso de geração de energia colocada na rede.

    Portando, disse , “estamos a ver um projecto que vai produzir efeitos múltiplos na vida social e económica . Estamos a falar de investimentos de cerca de 700 milhões de dólares. Um bilião de dólares no Cunene e um número mais modesto na província do Zaire” disse.

    Joaquim David frisou que “trata-se de decisões e estratégias importantes por parte do Executivo, de utilização da cooperação com países que têm tecnologias mais avançadas, traduzindo-se também na criação de oportunidade para os técnicos angolanos, no sentido de absorção de tecnologias que não dominamos, melhoria das condições de vida e de uma actividade sustentável”.

    Informou que o sector que dirige está a trabalhar com os japoneses no sentido de implementar um projecto de cana-de-açúcar na província do Cunene, tendo sido já elaborado os estudos de viabilidade e de engenharia na área da agricultura.

    Segundo afirmou, há possibilidade de obtenção de financiamento japonês para a parte industrial e coreano para agricultura. “Podemos dizer que o início do projecto é imediato”.

    FONTE: Angop

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Presidente da República recebe PCA da TotalEnergies, enquanto produção de petróleo em Angola cai para 1,083 milhões bd

    O Presidente da República, João Lourenço, recebeu, esta segunda-feira, em Luanda, o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema