Sábado, Março 2, 2024
14.8 C
Lisboa
More

    Executivo vai investir 2,3 triliões de kwanzas no sector energético até 2017

    Edeltrudes da Costa Foto (DR)
    Edeltrudes da Costa
    Foto (ANGOP)

    Um montante avaliado em 2,3 triliões de kwanzas é o valor a ser investido pelo executivo, no sector energético, durante o quinquénio 2013-2017, informou quarta-feira, em Luanda, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Edeltrudes da Costa.

    O governante anunciou esse valor quando discursava na abertura da 1ª Conferência Internacional sobre Energia e Águas, a decorrer até sexta-feira, no Centro de Convenções de Talatona, Sul de Luanda, tendo referido que o investimento prova “bem” a prioridade que o sector energético representa para o Executivo.

    O montante, explicou, é parte do Plano de Acção do Sector de Energia e Águas, para o quinquénio 2013-2017, um projecto que joga um papel preponderante na prossecução dos objectivos globais definidos no programa “Estratégia Angola 2025”.

    Recordou que a estratégia de desenvolvimento de longo prazo (até 2025) preconiza objectivos claros para o desenvolvimento humano no país, aos quais se associam um conjunto de desafios ligados aos subsectores da Energia e das Águas.

    “Desta forma, definiu-se que os programas de investimento e o estabelecimento de metas que visam a ampliação das taxas de cobertura desses dois subsectores venham a constituir-se numa alavanca para se alcançar os objectivos de Desenvolvimento do Milénio”, ressaltou.

    Referiu que o sector das Águas é aquele que maior preocupação tem merecido do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, devido a sua directa relação com a redução da pobreza e aumento da qualidade de vida da população.

    Destacou, nesta esteira, aprovação de um programa de reabilitação e expansão de sistemas de distribuição de água canalizada em 132 sedes municipais até 2017.

    A par desse projecto, lembrou, está a ser implementado o “Programa Água para Todos” que tem como objectivo principal garantir o fornecimento de água potável para 80 porcento da população da zona rural até 2015.

    Além dos especialistas nacionais, participam do evento de delegados provenientes da África do Sul, Cabo-Verde, São Tomé e Príncipe, Namíbia, Moçambique, Portugal, Brasil, Rússia, França, Itália, Emiratos Árabes Unidos, assim como representantes de organizações regionais e mundiais ligadas ao sector.

    A par da realização da conferência, está a decorrer uma feira relacionada com os sectores de Energia e Águas, onde estão expostos vários stands de empresas nacionais e estrangeiras a promoverem os seus produtos.

    Presenciaram a abertura do certame, ministros, secretários de Estado, directores nacionais de diferentes ministérios, governadores provinciais, diplomatas, empresários, entre outras individualidades. (portalangop.co.ao)

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    PGR realça empenho no combate à criminalidade económico-financeira

    O Procurador-Geral da República (PGR), Hélder Pitta Groz, sublinhou esta sexta-feira, em Luanda, que o esforço e empenho da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema