Terça-feira, Maio 21, 2024
14.8 C
Lisboa
More

    EUA: Câmara dos Representantes aprova destituição de Trump

    A Câmara dos Representantes dos Estado dos Estados Unidos da América aprovou a instauração de um processo de destituição a Donald Trump, acusado de ter incitado um ataque ao Capitólio, abrindo caminho a um segundo julgamento histórico do Presidente dos Estados Unidos.

    Ao mesmo tempo em que se prepara para deixar a Casa Branca, Donald Trump tornou-se no primeiro Presidente dos Estados Unidos a ser alvo de dois ‘impeachments’ pela Câmara dos Representantes.

    Um ano depois do caso “ucraniano”, o bilionário republicano de 74 anos, que cede o lugar a Joe Biden no próximo dia 20, é acusado de ter incitado um ataque ao Capitólio, um incidente que provocou a morte a cinco pessoas e abalou a democracia americana.

    A impugnação foi aprovada com 232 votos a favor, incluindo de 10 republicanos, e 197 contra, um acto inédito na opinião da presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi.

    “Hoje e de forma bipartidária, a Câmara mostrou que ninguém está acima da lei, nem mesmo o Presidente”, anunciou Nancy Pelosi, antes de assinar a acusação de Donald Trump.

    Senado será a próxima etapa

    A próxima etapa será no Senado. Mitch McConnell, líder da maioria republicana no Senado, disse ontem que não convocará a câmara alta norte-americana antes de 19 de Janeiro. Contudo, o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer, anunciou que vai tentar que seja admitida a invocação de urgência do artigo de destituição, para que o julgamento político possa começar ainda esta semana.

    Para Donald Trump ser considerado culpado, serão necessários os votos de 17 senadores republicanos. Se o Senado aprovar a destituição de Trump, o Presidente perde os poderes de imediato, sendo substituído pelo vice-Presidente, MiKe Pence, até à tomada de posse de Joe Biden, e fica impedido de voltar a recandidatar-se a um novo mandato presidencial.

    Donald Trump apela à calma

    Donald Trump não comentou a sua acusação, mas apelou aos seis apoiantes para se manterem calmos. “Condeno inequivocamente a violência que testemunhamos na semana passada. A violência e o vandalismo não têm absolutamente nenhum lugar no nosso país, nem tem lugar no nosso movimento. Devolver a grandeza à América significa defender o estado de direito, apoiar homens e mulheres responsáveis ​​pela aplicação da lei e defender os valores e tradições mais sagrados da nossa nação.” disse o presidente cessante.

    Publicidade

    spot_img
    FonteRFI

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Presidente da República recebe PCA da TotalEnergies, enquanto produção de petróleo em Angola cai para 1,083 milhões bd

    O Presidente da República, João Lourenço, recebeu, esta segunda-feira, em Luanda, o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema