Segunda-feira, Julho 22, 2024
35.1 C
Lisboa
More

    EUA apoiam Angola no processamento de minerais essenciais e exportação de energia, disse o Secretário de Estado Adjunto

    Os EUA apoiam os esforços de Angola para deixar de ser uma economia dependente do petróleo e se tornar uma processadora de minerais essenciais e exportadora de energia limpa, disse o secretário de Estado Adjunto dos Recursos Energéticos dos EUA, Geoffrey Pyatt, numa conferência de imprensa online na terça-feira.

    Pyatt disse “a minha conclusão após dois dias de discussões é que Angola e os Estados Unidos estão alinhados em todos os principais pontos relacionados com o acesso à energia, segurança energética, descarbonização e minerais críticos que eu lidero. Fiquei muito satisfeito por ver a qualidade da parceria entre as principais empresas americanas de energia tradicional, como a Chevron, a ExxonMobil, fornecedores de tecnologia como a Baker Hughes, e por ver a forma como estão a trabalhar com a Sonangol e o Governo angolano. E vejo que a minha tarefa, ao olharmos para o futuro – e penso que estamos alinhados com o governo do Presidente Lourenço neste aspecto – é alavancar essa parceria energética tradicional nas questões relacionadas com a transição energética”.

    Angola tornou-se um aparceiro estratégico para os EUA na sua campanha para garantir minerais essenciais enquanto compete com a China. O US Export-Import Bank reservou bilhões de dólares em projetos de energia limpa para reforçar a capacidade no país que planeia vender o excesso de eletricidade em toda a região.

    Pyatt, na sua visita a Angola na semana passada, reuniu-se com os ministros do petróleo e da energia do país. Os responsáveis discutiram a construção de infraestruturas de transmissão e interligação à rede necessárias para que Angola se torne “um maior exportador de energia para o resto da África Subsariana”, disse ele, de acordo com uma transcrição das observações.

    Na sua conferência de imprensa online na terça-feira, Pyatt também disse “outra conclusão importante para mim, e uma área de acompanhamento significativo para a minha equipa aqui no Gabinete de Energia, foi o foco que o Ministro Azevedo do MIREMPET teve nos minerais essenciais. O ministro deixou bem claro que, para Angola, o nosso trabalho conjunto em minerais essenciais é o primeiro ponto de partida que Angola pretende alavancar para diversificar a sua economia, afastando-a da dependência do petróleo bruto. Isto converge com o foco da administração Biden na diversificação e construção de segurança na nossa cadeia global de abastecimento de minerais essenciais. Angola está interessada em subir na cadeia de valor do processamento, um objectivo que se alinha totalmente com a visão da administração Biden e com o trabalho que a minha equipa tem liderado no âmbito da Parceria para a Segurança Mineral. “

    Angola também está interessada em desenvolver infraestrutura de processamento downstream para minerais essenciais, disse ele, acrescentando que o Fórum de Parceria para a Segurança de Minerais, apoiado pelos EUA, reúne produtores e clientes para encontrar potenciais oportunidades de financiamento dos EUA, União Europeia e outros, para concretizar tais projetos.

    Por Editor Económico
    Portal de Angola

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Trump diz que Kamala Harris será mais fácil de derrotar do que Biden

    O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, disse à CNN neste domingo que acha que será...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema