Domingo, Abril 14, 2024
25.8 C
Lisboa
More

    “Estados Unidos estarão sempre convosco”, diz Antony Blinken em Israel

    O secretário de Estado americano prometeu que os Estados Unidos “sempre” vão apoiar Israel e sublinhou que o movimento radical Hamas não representa as “aspirações legítimas” dos palestinianos.

    “Vocês podem ser fortes o suficiente para se defenderem sozinhos, mas enquanto os Estados Unidos existirem, vocês nunca precisarão fazê-lo sozinhos, estaremos sempre convosco”, afirmou Antony Blinken numa conferência de imprensa em Telavive, ao lado do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

    Blinken acrescentou que “quem deseja paz e justiça deve condenar o reinado de terror do Hamas” e “sabemos que o Hamas não representa o povo palestiniano nem as suas legítimas aspirações de viver em segurança, de acordo com os princípios da liberdade, justiça e dignidade”.

    Como primeiro membro de um Governo estrangeiro a visitar Israel desde o ataque terrorista do Hamas no sábado, 7, que deixou pelo menos 1.200 mortos, o chefe da diplomacia americana disse que, até agora, 25 americanos foram mortos pelo grupo classificado como terrorista pelos Estados Unidos.

    Blinken lembrou que seu avô fugiu dos pogroms antissemitas na Rússia e que o sogro dele sobreviveu aos campos de concentração nazistas.

    “Estou diante de vocês não apenas como secretário de Estado dos Estados Unidos, mas também como judeu”, reiterou Blinken, acrescentando que “também apareço diante de vocês como marido e pai de crianças pequenas”.

    “É-me impossível olhar as fotos das famílias mortas, como a da mãe, do pai e dos três filhos pequenos assassinados enquanto estavam abrigados na sua casa no Kibutz Nir Oz e não pensar nos meus próprios filhos”, realçou na conferência de imprensa.

    O secretário de Estado prometeu que a Administração do Presidente Joe Biden e o Congresso vão trabalhar juntos para atender às necessidades militares de Israel, que gozam de amplo apoio junto dos republicanos e democratas.

    Acabar com o Hamas, Netanyahu

    Na conferência de imprensa, o primeiro-ministro israelita agradeceu aos Estados Unidos o seu apoio e disse que o Hamas, no poder desde 2007 na Faixa de Gaza, deve ser tratado como o grupo jihadista Estado Islâmico, responsável por atrocidades na Síria e no Iraque.

    “Assim como o Estado Islâmico foi esmagado, o mesmo acontecerá com o Hamas, o Hamas deve ser tratado exatamente da mesma maneira”, sublinhou Benjamin Netanyahu.

    Na madrugada de 7 de outubro, em pleno Shabat, o descanso judaico semanal, e no último dia do feriado de Sucot, centenas de combatentes do Hamas infiltraram-se em Israel a partir da Faixa de Gaza em veículos, por via aérea e marítima, e semearam o terror sob um dilúvio de foguetes.

    Nas ruas, nas casas, até irrompendo num festival de música, mataram cerca de 1200 civis durante este ataque de extrema violência e numa escala sem precedentes desde a criação de Israel em 1948.

    Israel respondeu com uma declaração de guerra visando destruir as capacidades do Hamas e vem bombardeando de forma implacável a Faixa de Gaza, ao mesmo tempo que o Governo convocava dezenas de milhares de soldados que estão a ser colocados na fronteira norte com o Líbano e na fronteira com Gaza.

    Do lado palestiniano, o número de mortos devido aos bombardeamentos aumentou para 1.354 mortes, segundo as autoridades de Gaza.

    Publicidade

    spot_img
    FonteAFP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Haiti já tem Conselho Presidencial, mas ainda não se sabe quem vai liderar o país

    A instituição do Conselho Presidencial pode ser a última esperança para o restabelecimento da ordem no Haiti, onde a...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema