Domingo, Março 3, 2024
9.8 C
Lisboa
More

    Equador chama embaixador na Argentina para consultas após fuga de ex-ministra condenada

    O Equador chamou para consultas, nesta terça-feira (14), o seu embaixador na Argentina devido a “inconsistências” nas explicações sobre como uma ex-ministra condenada por corrupção, que passou mais de dois anos refugiada na residência diplomática argentina em Quito, conseguiu fugir para a Venezuela.

    O Ministério das Relações Exteriores equatoriano decidiu “chamar para consultas nosso embaixador na Argentina” e declarar ‘persona non grata’ o embaixador argentino em Quito, após a fuga de María de los Ángeles Duarte, foragida da Justiça equatoriana, disse o ministro responsável pela pasta, Juan Carlos Holguín.

    A chancelaria da Argentina, por sua vez, manifestou seu descontentamento com a decisão do Equador.

    “O governo argentino recebeu com surpresa e profunda tristeza a decisão do governo do Equador de escalar a divergência existente com respeito à situação de María de los Ángeles Duarte e levar isso ao nível de prejuízo na relação bilateral”, diz a nota do MRE argentino.

    Duarte foi condenada por corrupção no Equador e fugiu para a Venezuela depois de conseguir sair da embaixada argentina em Quito, onde havia permanecido por mais de dois anos com seu filho menor de idade, informou o governo argentino nesta terça.

    “Não existe nenhuma norma internacional que obrigue as autoridades diplomáticas argentinas a exercer custódia sobre Duarte. O profundo apreço ao povo do Equador não vai mudar por esta situação conjuntural”, disse o ministério argentino.

    A nota acrescenta que o governo argentino lamenta “a incompreensível decisão do governo equatoriano de solicitar a saída do Equador” de seu embaixador e, por isso, decidiu adotar “a mesma situação com relação ao embaixador equatoriano na Argentina”.

    A ex-ministra equatoriana foi condenada ao lado do ex-presidente Rafael Correa – que vive na Bélgica – e outros ex-funcionários do governo pela acusação de integrar uma estrutura criminosa que pediu subornos de quase 7,6 milhões de dólares de empresas em troca de contratos com o Estado, segundo o Ministério Público.

    Em dezembro de 2022, o Equador negou um salvo-conduto para que a ex-ministra, que foi titular da pasta de Transportes e Obras Públicas, deixasse o país e viajasse para a Argentina, que havia concedido asilo.

    Hoje, e já em território venezuelano, Duarte disse que não tinha nenhuma intenção de viajar à Argentina, segundo a nota ministerial de Buenos Aires.

    Publicidade

    spot_img
    FonteAFP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Líder da Junta Militar do Chade anuncia candidatura depois do assassinato do líder da oposição

    O líder da Junta Militar do Chade, Mahamat Idriss Deby Itno, anunciou neste sábado, 2, a sua candidatura às...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema