Segunda-feira, Fevereiro 26, 2024
12.1 C
Lisboa
More

    Empresa imobiliária apresentou soluções

    (Fotografia: Dombele Bernardo)
    (Fotografia: Dombele Bernardo)

    A falta de apartamentos do tipo T3 e T3+1 na centralidade do Kilamba tem estado a provocar indignação no seio dos candidatos que fizeram o pagamento para essa tipologia de casa e se vêem na iminência de ter de pagar um valor diferencial para receber as moradias do tipo T5, as únicas disponíveis.

    Para acalmar os ânimos, o administrador da Delta Imobiliária, Paulo Cascão, em conferência de imprensa realizada ontem na sede da Sonangol, explicou existirem três opções para os candidatos que se encontram nesta situação. A primeira, disse, é todos os clientes que pagaram as casas de tipologias T3 e T3+1 pagarem a diferença que falta para receberem as casas do tipo T5.
    Caso os candidatos aceitem esta opção, acrescentou, eles vão ter um prazo de 12 meses para liquidar o valor em falta. “Não havendo disponibilidade de apartamentos T3 e T3+1, os candidatos podem ficar com os T5 e têm um prazo de 12 meses para pagar a diferença”, frisou Paulo Cascão.
    Para clarificar a situação, está a ser redigida uma adenda que o candidato deve assinar na altura em que celebrar o contrato com a Sonangol Imobiliária e Propriedades (Sonip), onde assume o compromisso de pagar o diferencial no prazo de 12 meses.
    Caso não aceitem a primeira opção, acrescentou, os candidatos têm outra solução, se eventualmente não vierem a ser incluídos nesta primeira fase, fazem um contrato de imediato com a Sonip no qual concordam em aguardar pela fase seguinte dos vários projectos habitacionais existentes.
    A terceira opção apontada por Paulo Cascão refere que, se o candidato não aceitar as duas primeiras opções, pode a qualquer momento receber a devolução dos valores eventualmente pagos, estando a Sonip disponível para devolver o montante em causa acrescido da taxa de juro legal praticada no mercado.

    Melhor atendimento

    O presidente do conselho de administração da Sonangol, Francisco de Lemos, prometeu melhorar o processo de atendimento aos clientes da Sonip com vista a reduzir ou eliminar os constrangimentos existentes.
    “Qual é o nosso desafio? A melhoria. Vamos melhorar”, garantiu Francisco de Lemos, reafirmando que a Sonip vai esforçar-se no sentido de satisfazer os anseios e as aspirações de cada um dos seus clientes e melhorar a comunicação com os clientes e com a imprensa.
    Para o presidente do conselho de administração da Sonangol, “os erros são e vão ser sempre inevitáveis” mas, apesar disso, disse não se sentir confortável quando lhe são dirigidas as mais variadas reclamações e com as manifestações de rua dos clientes. “Esperamos não deixar ninguém de fora. Se alguém se sentir esquecido tem o direito de reclamar e deve reclamar”, disse. A directora comercial da Sonip, Deolinda Sena, explicou terem recebido, nesta primeira fase, um total de 33.255 unidades habitacionais, sendo 20.002 na Cidade do Kilamba, 9.808 unidades na centralidade do Cacuaco, 2.688 no Zango, 264 no Km 44 e 496 no Kapari.
    Deste número foram vendidas um total de 19.460 unidades habitacionais, sendo 12.425 na Cidade do Kilamba, 5.656 na centralidade de Cacuaco, 928 no Zango, 221 no Km 44 e 240 no Kapari.
    “Foram organizadas várias fases de entrega, tendo sido feitas até Março de 2013 um total de 9.936 entregas em todas as centralidades. No Kilamba foram feitas 8.690 entregas na primeira fase. Nesta nova fase já fizemos a entrega de 2.826 unidades. O que soma um total de entrega na centralidade do Kilamba de 11.516 unidades habitacionais”, explicou Deolinda Sena, acrescentando que “nas centralidades do Cacuaco foram entregues 702 unidades, no Zango 433, no Km 44 foram entregues 101 e no Kapari 10, perfazendo um total de 12.762 unidades entregues”. Nesta altura decorre o processo de entrega dos apartamentos e a Sonip diz ter um registo de 6.690 clientes que ainda não receberam as suas casas na Cidade do Kilamba, 4.954 na centralidade do Cacuaco, 495 no Zango, 120 no Km 44 e 230 no Kapari.
    “Isto significa que temos 12.489 clientes ainda por atender. Estes clientes vão ser atendidos nas diversas fases. Não há falta de imóveis para satisfazer estes clientes”, assegurou a directora comercial da Sonip.

    Moradias em construção

    O processo de construção de apartamentos continua nas diversas centralidades existentes na província de Luanda. Na parte Este da Cidade do Kilamba está, neste momento, a ser desenvolvido um programa, lançado em Março de 2012, de construção de cinco mil fogos habitacionais de tipologia T3. “Este programa prevê a entrega das primeiras 2.190 unidades habitacionais em Abril de 2014, e em Junho de 2015, das outras 2.810 unidades”, explicou o vogal da Sonip Orlando Veloso. Já na parte Oeste do Kilamba, estão igualmente em construção mais cinco mil fogos habitacionais. Este projecto foi lançado em Novembro de 2012 e tem prevista a sua conclusão em Junho de 2014 com a entrega das primeiras 2.500 unidades e, em Dezembro seguinte, das outras 2.500 unidades.
    “A sul da Cidade do Kilamba vamos lançar ainda este mês de Setembro mais 5.008 unidades, sendo 2.368 unidades do tipo T3 e 2.640 unidades do tipo T3+1 de 110 e 120 metros quadrados”, referiu Orlando Veloso, sublinhando que todos estes projectos devem estar completamente concluídos em Novembro de 2015.
    Aos mais de 9.000 apartamentos já prontos na centralidade do Cacuaco vão ser adicionadas mais 300 unidades do tipo T3 já em construção e com conclusão prevista para Outubro de 2014.
    O vasto programa de construção de fogos habitacionais do Executivo tem em curso a construção de oito unidades do tipo T3 no Zango 5, cujas obras tiveram início em Março de 2012. Orlando Veloso explicou que a entrega destas casas deve começar em Março de 2014 com 1.297 unidades, em Junho com 1.989, em Setembro com 2.087 e finalmente em Dezembro com 2.627 unidades.
    “No Zango 1, estamos a concluir a construção de 1.456 unidades do tipo T3 e 1.008 unidades do tipo T4. O programa de entrega está previsto para Dezembro de 2014”, disse o vogal da Sonip, acrescentando que na localidade de Kapari está em conclusão a construção de 3.504 unidades que devem ser entregues igualmente em Dezembro de 2014.
    “Juntando às 1.984 unidades em construção no Km 44, temos um total de 31.260 unidades em construção na cidade de Luanda”, concluiu. (jornaldeangola.com)

    Port Domingos dos Santos

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Estados Unidos e China exploram novas opções de alívio da dívida para os países em desenvolvimento

    Os Estados Unidos e a China estão a discutir novas medidas para evitar uma onda de incumprimentos soberanos nos...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema