Terça-feira, Maio 21, 2024
20.1 C
Lisboa
More

    Carlos Silva eleito melhor gestor do ano

    Carlos Silva, do BPA, Prémio Sirius 2013, de melhor gestor. (Foto: D.R.)
    Carlos Silva, do BPA, Prémio Sirius 2013, de melhor gestor.
    (Foto: D.R.)

    Foram atribuídos no total sete prémios com destaque para o sector financeiro e não financeiro que mais se destacaram ao longo do ano de 2013 nos mais variados segmentos de mercado.

    O presidente do Con­selho de Adminis­tração do Banco Privado Atlântico (BPA), Carlos Silva, arrebatou na última sexta-feira o Prémio Sirius edição 2013, na categoria de melhor gestor do ano, numa gala organizada pela multinacional do sector de consultoria Deloitte.

    Em declarações à imprensa, o presidente do Conselho de Administração do BPA, Carlos Silva, reiterou o compromisso de continuar a trabalhar para o crescimento da economia ango­lana. Ele dedicou o prémio aos empreendedores angolanos, que têm sido o foco principal do financiamento que o BPA tem concedido, pois o gestor quer continuar a dar o melhor de si para ajudar no fortaleci­mento da classe empresarial angolana.

    De acordo com o responsá­vel, os gestores são avaliados pelos resultados alcançados e promete tudo fazer para que o banco possa ombrear com as suas congéneres.

    Concorreram para esta catego­ria Carlos Silva (BPA), Francisco Lemos José Maria (Sonangol), José Patrício (Genius), Manuel Gonçalves (Ensa), Manuel Mon­teiro (Ferti), Mário Barber (BAI), Rui Cruz (Imogestin) e Rui San­tos (Sistec).

    Empreendedor do ano

    Ainda nos prémios individuais, venceu António Mosquito na cate­goria de melhor empreendedor do ano, ao passo que os prémios de melhor programa de responsabi­lidade social e melhor programa de desenvolvimento do capital humano foram vencedoras as empresas Chevron e BAI.

    Na categoria de melhor pro­grama de educação financeira no sector bancário, instituido pela pri­meira vez, foi atribuído ao Banco de Poupança e Crédito (BPC).

    Na ocasião, o presidente do Conselho de Administração do BPC, Paixão Júnior, disse que o banco que dirige vai continuar a alargar a sua rede bancária até atingir as comunidades mais recônditas do país.

    Paixão Júnior assegurou por outro lado, que durante o exercício económico 2012, o BPC já investiu mais de 3 mil milhões de kwan­zas em crédito agrícola.

    Trata-se de uma nova categoria, criada para esta 3ª edição do pré­mio Sirius e tem como propósito distinguir as instituições bancá­rias que mais tenham contribuído para a literacia financeira e bancá­ria da sociedade angolana.

    Paixão Júnior dedicou o o pré­mio aos trabalhadores e dos clien­tes do banco. “Todos contribuiram para ele. É um prémio à determi­nação, à persistência e, sobretudo, à nossa humildade”.

    Por sua vez, Rui Santos Silva, director-geral da Deloitte Angola, disse que o objectivo do certame é dar a conhecer o mérito e a exce­lência e competência dos gestores angolanos e reiterou que a empresa que dirige vai continuar a premiar os gestores angolanos que melhor se distinguirem durante o exercí­cio das suas funções.

    O gestor lembrou que a comu­nidade empresarial é a actora e a responsável pelo progresso e pro­moção da economia do país. São agentes da mudança e construto­res do futuro e tornarem Angola um país cada vez mais competitivo, assegurando o seu crescimento, no caminho do sucesso.

    Premiar a excelência

    Já o presidente do júri, professor Manuel Nunes Júnior, enalteceu o papel do prémio Sirius e afirmou que ao premiar a excelência das empresas e dos actores que, no dia-a-dia, fazem crescer a econo­mia angolana e que, por esta via, contribuem para a melhoria do bem-estar das populações.

    O corpo de jurado é composto pelo professor Manuel Nunes Júnior, José Severino, Manuel Alves Monteiro, Henda Inglês, Vera Daves e pela professora doutora Laurinda Hoygaard. O júri decidiu distinguir as entidades e personalidades em cada uma das oito categorias.

    Foram nomeados para esta categoria, o Banco Keve, Banco Sol, Banco de Fomento Angola (BFA), Banco Internacional de Crédito (BIC), Banco BAI Micro Finanças (BAI), Banco Privado Atlântico (BPA) e Banco de Pou­pança e Crédito (BPC).

    A esta categoria concorreram o Banco Sol, Banco Espírito Santo Angola (BESA), Banco Privado Atlântico (BPA), Chevron – Cabinda Gulf Oil Company, Endiama – Fun­dação Brilhante, Ensa – Seguros de Angola, Odebrecht Angola, Refriango – Indústria e Comér­cio Geral, Sociedade Mineira de Catoca e Sonangol EP. (Jornal de Economia & Finanças)

    Por: André Sibi

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Presidente da República recebe PCA da TotalEnergies, enquanto produção de petróleo em Angola cai para 1,083 milhões bd

    O Presidente da República, João Lourenço, recebeu, esta segunda-feira, em Luanda, o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema