Quarta-feira, Maio 29, 2024
17.8 C
Lisboa
More

    Cabo Verde: Santo Antão está abandonado em termos de transportes – Orlando Delgado

    (inforpress.publ.cv)
    (inforpress.publ.cv)

    Porto Novo – O presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão (AMSA), Orlando Delgado, alertou hoje para o estado de “abandono” em que se encontra esta ilha “em matéria de transportes marítimos ”e responsabilizou o Governo pela situação.

    Orlando Delgado, contactado pela Inforpress, disse que os municípios santantonenses estão “indignados” com o que se passa na linha marítima entre as ilhas de Santo Antão e São Vicente, que voltou a ficar condicionada com a ausência do navio “Vicente”, da companhia Tuninha, que tem vindo a assegurar a ligação, com duas viagens diárias.

    “Estamos indignados com o abandono de Santo Antão em matéria de transportes”, adiantou o presidente da AMSA, que responsabilizou o Governo pelos problemas que afectam, neste momento, a ligação marítima entre as duas ilhas vizinhas.

    “A responsabilidade é do Governo que não consegue pôr ordem” neste percurso, um de maior tráfego em Cabo Verde ”, sublinhou Orlando Delgado, que defendeu a concessão da linha, com regras claras” para os operadores.

    Já que os armadores não estão a conseguir asseguras o transporte de passageiros e mercadores entre as ilhas de Santo Antão e São Vicente, o Governo deve lançar o concurso para a concessão desta linha, com um caderno de encargos para os operadores, sugeriu o autarca.

    Com a concessão da linha, o Governo estará em condições de tomar medidas quando acontecem situações que se verificam, neste momento, no percurso Santo Antão e São Vicente, em que os armadores não se sentem obrigados a garantir o transporte das pessoas e mercadorias.

    A reacção da AMSA surge numa altura em que a linha marítima entre Porto Novo e São Vicente voltou a conhecer alguns sobressaltos, devido à paragem do ferryboat
    “Vicente”, provocada por uma avaria num gerador.

    Desde quarta-feira, 10, que o navio está parado no porto do Porto Grande e a alternativa tem sido um pequeno navio, o Hiacemar, cuja capacidade é de 50 lugares.

    Desde 21 de Novembro, data em que o ferry-boat Mar d’Canal, da Companhia Armas, que também opera nesta linha, foi para os estaleiros da Cabnave, em São Vicente, para manutenção, a ligação marítima entre Santo Antão e São Vicente tem conhecido dificuldades.

    Orlando Delgado defendeu também a necessidade de se avançar com o projecto de aeroporto para a ilha de Santo Antão. (inforpress.publ.cv)

    JM

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    A China está de volta à África desta vez com mais investimentos e menos empréstimos

    O principal programa de cooperação económica da China está a ser relançado após uma pausa durante a pandemia global,...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema