Segunda-feira, Março 4, 2024
12.5 C
Lisboa
More

    Atenções da saúde no respeito à vida

    (Fotografia: Francisco Bernardo)
    (Fotografia: Francisco Bernardo)

    O secretário de Estado da Saúde, Carlos Alberto Masseca, disse ontem, em Luanda, que a execução e o êxito do Programa Nacional para o Desenvolvimento Sanitário devem ser um desafio de todos e para todos os angolanos.

    Carlos Alberto Masseca apresentava o primeiro tema do Nono Congresso Internacional de Medicina que decorre no Centro de Convenções de Talatona, referindo que a população deve dirigir-se aos hospitais para consultas de rotina regulares para se evitarem mortes desnecessárias e enchentes nos bancos de urgência.

    Aos profissionais da saúde Carlos Alberto Masseca pediu que trabalhem com mais dedicação, respeito pela vida humana e tratem os pacientes com humanidade e compaixão e aproveitem o melhor possível o conteúdo dos temas debatidos no congresso para melhorarem o exercício das suas funções.

    O presidente do Conselho Federal de Medicina do Brasil, Roberto D\’Ávila, reconheceu que o Nono Congresso Internacional de Medicina é uma grande oportunidade para conciliar os aspectos técnicos e políticos no sector da saúde. A formação, acrescentou, é cada vez cada vez mais importante porque ajuda a promover, actualizar e aperfeiçoar as técnicas da classe médica angolana com vista a melhorar o atendimento aos doentes.

    Roberto D\’Ávila disse constatar grande evolução na qualidade da organização e na padronização com os conceitos técnico-científicos da medicina a nível internacional. A assistência de qualidade, referiu, não se faz apenas com médicos, é preciso investir cada vez mais nas infra-estruturas e estimular os profissionais com boas políticas que reconheçam o seu valor.

    Ontem foram debatidos temas como saúde e empreendedores, saúde e cidadania e realizaram-se duas mesas-redondas sobre organização, municipalização e humanização dos serviços de saúde, estado da arte médica, especificidade dos hospitais municipais e a sua responsabilidade e o contributo dos médicos para o êxito do Plano Nacional Sanitário.

    O acto de abertura do nono Congresso Internacional de Medicina foi presidido pela ministra da Ciência e Tecnologia, Maria Cândida Teixeira, e contou com a presença de profissionais da saúde do Brasil, Portugal, Cabo verde e São Tomé e Príncipe. (jornaldeangola.com)

    por Alexa Sonhi

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Rússia vai diminuir produção de petróleo em 470 mil barris diários

    A Rússia vai reduzir a sua produção de petróleo em 471 mil barris por dia no final do segundo...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema