Terça-feira, Abril 16, 2024
15.9 C
Lisboa
More

    Ásia entrou no Ano do Cavalo com fogo-de-artifício e entretenimento

    (D.R)
    (D.R)

    O continente asiático celebrou hoje a entrada no Ano do Cavalo, com o tradicional fogo-de-artifício a iluminar os céus de Pequim e a atriz francesa Sophie Marceau a cantar Edith Piaf na gala anual transmitida na televisão chinesa.

    O Ano Novo chinês, também conhecido como Festival da Primavera, é uma tradição com mais de 2.000 anos na China e a principal festa de reunião das famílias chinesas, que leva milhões de pessoas a percorrerem centenas de quilómetros até à terra natal para celebrarem a entrada do Ano Novo Lunar, representando a maior migração humana anual do mundo.

    Cerca de 245 milhões de trabalhadores migrantes chineses encheram estações e aeroportos, percorrendo por vezes milhares de quilómetros em comboios, autocarros ou aviões lotados para passarem os dias de descanso com os seus familiares.

    No campo ou nas grandes cidades, os chineses passaram o dia em família, ou no templo, numa celebração que é festejada no leste e sudeste da Ásia e sobretudo nos locais onde a diáspora chinesa é mais visível.

    Sucedendo à cantora canadiana Céline Dion, Sophie Marceau apresentou na noite de quinta-feira os seus votos de Ano Novo a mais de 750 milhões de telespetadores na China, numa gala grandiosa que a viu cantar “La vie en rose” com Liu Huan, estrela da música pop chinesa.

    A gala do Ano Novo Chinês da estação de televisão CCTV é também transmitida por satélite para todo o mundo, sendo visionada por centenas de milhões de telespetadores.

    Em Pequim, o céu foi iluminado a partir da meia-noite com fogo-de-artifício e os habitantes da capital saíram à rua para lançar panchões – cartuchos de pólvora – para combater os maus espíritos.

    Às primeiras horas de hoje, a capital chinesa estava calma, desertada pelos trabalhadores oriundos das províncias longínquas que representam um terço dos seus 20 milhões de habitantes.

    As autoridades da capital tinham limitado a venda de panchões na esperança de reduzir a poluição do ar, que no inverno atingiu níveis alarmantes, segundo o China Daily.

    Na China, o cavalo é tradicionalmente associado à lealdade e à energia. Este é o animal mais popular do calendário lunar a seguir ao dragão.

    Mas também é associado à madeira, uma combinação explosiva segundo os mestres do

    feng shui – a arte chinesa de adivinhação-, com alguns a preverem novos problemas para o cantor canadiano Justin Bieber e meses difíceis para as economias da região.

    O anterior Ano do Cavalo de madeira (1954) foi marcado por ensaios nucleares norte-americanos e soviéticos e pela derrota francesa em Dien Bien Phu (Vietname).

    As tradições da entrada no novo ano chinês também incluem a entrega de dinheiro num envelope vermelho a familiares ou trabalhadores.

    Este ano, a aplicação para telemóvel “WeChat”, com 600 milhões de utilizadores, permitiu enviar até cerca de 200 yuan (cerca de 25 euros) num “envelope eletrónico”, escreveu o China Daily. (expresso.pt)

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Depois da Secretária do Tesouro dos EUA, Chanceler Alemão chega à China com a missão de reduzir as tensões económicas

    O chanceler alemão, Olaf Scholz, levará uma mensagem delicada à China esta semana: Pequim ainda não agiu de acordo...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema